Reencarnações

Hatshepsut

Hatshepsut

De acordo com o livro “Chico, Diálogos e Recordações…”, escrito por Carlos Alberto Braga Costa a partir das memórias de Arnaldo Rocha, podemos anotar algumas das reencarnações do amigo Chico Xavier. Na tabela abaixo temos a ordem das reencarnações que remontam ao Egito a aproximadamente 3500 anos atrás até os dias de hoje, as páginas do livro que contém estas informações, bem como o local, nome e data de cada reencarnação.


.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

Pesquisas sobre a origem histórica das especulações sobre reencarnação de espiritualistas franceses

Pelo Honorável Alexandre Aksakof, Conselheiro Imperial Russo e Cavaleiro da Ordem de Santo Stanislau.

Na expectativa da publicação da tradução para o Inglês dos trabalhos de Allan Kardec, dos quais o volume principal, O Livro dos Espíritos (do inglês The Spirits’ Book), já saiu, sinto que seja meu dever expor junto ao público inglês o resultado das minhas pesquisas no sentido da origem do dogma da Reencarnação. Quando o “Espiritismo”, recentemente batizado com este nome e codificado em corpo de doutrina por Kardec, começou a se espalhar na França, nada me surpreendeu mais do que a divergência desta doutrina do “Espiritualismo”, no tocante ao ponto da Reencarnação. Esta divergência era mais estranha porque as fontes das afirmações contraditórias reivindicam por serem as mesmas, a saber, o mundo dos espíritos e as comunicações dadas pelos espíritos. Quando o Espiritismo nasceu em 1856 com a publicação de O Livro dos Espíritos (do inglês the Book of Spirits), ficou claro que para resolver este enigma seria necessário começar com a origem histórica deste livro. É notável que em lugar algum, nem neste volume, ou em qualquer dos outros, deu Kardec sobre este assunto detalhes insignificantes. E por que isto? O ponto essencial em qualquer crítica séria é saber antes de tudo como este livro veio à existência? Como eu não vivia em Paris, era difícil para mim obter a informação necessária; tudo que eu podia saber era que uma certa sonâmbula, Srta. Celina Japhet, contribuiu enormemente para o trabalho, mas que ela já falecera há algum tempo. Durante minha estada em Paris em 1873, eu expliquei a um amigo Espiritualista meu pesar por nunca ter encontrado esta sonâmbula em minha vida, ao que ele replicou que também havia ouvido que ela morrera, mas que ele duvidava se o rumor era verdadeiro; disse também que ele tinha razões para acreditar que não passava de rumor espalhado pelos Espíritas e que seria interessante se eu pesquisasse pessoalmente. Ele me forneceu um endereço anterior de Madame Japhet, e qual não foi a minha surpresa e alegria ao encontrá-la em perfeita saúde! Quando lhe falei de minha surpresa, ela respondeu que não era novidade para ela, porque os Espíritas estavam realmente fazendo-a passar por morta. Aqui está a essência da informação que ela foi amável o bastante para me fornecer.
A Srta. Celina Bequet era uma sonâmbula natural desde cedo. Aos 16 ou 17 anos de idade, enquanto residia com seus pais em Paris, ela foi magnetizada pela primeira vez por Ricard, e três vezes por ele no todo. Em 1841 ela vivia no campo e foi acometida de uma moléstia séria; tendo perdido o uso das pernas, ficou confinada à sua cama por 27 meses; posteriormente, após perder toda esperança na medicina, ela foi magnetizada e colocada para dormir por seu irmão; ela, então, prescreveu os remédios necessários e após tratamento de seis semanas ela saiu da cama e pôde andar com o auxílio de muletas, que ela foi obrigada a usar por onze meses. Finalmente, em 1843, ela recuperou completamente a sua saúde.
Em 1845 ela foi a Paris procurar pelo Sr. Ricard e ela conheceu o Sr. Roustan na casa do Sr. Millet, um mesmerista (existe esta palavra?). Ela tomou, então, por consideração à família, o nome Japhet e se tornou uma sonâmbula profissional sob o controle do Sr. Roustan e permaneceu nesta posição até mais ou menos 1848. Ela deu, sob o nome adotado, recomendação médica sob a direção espiritual de seu avô, que havia sido médico, e também de Hahnemann e Mesmer, de quem ela recebeu grande número de comunicações. Desta mesma maneira em 1846 a doutrina da Reencarnação foi-lhe dada pelos espíritos de seu avô, Santa Teresa e outros. (À medida que os poderes sonambúlicos de Madame Japhet se desenvolviam sob a influência magnética do Sr. Roustan, é interessante observar que o próprio Sr. Roustan acreditava na pluralidade das existências terrestres. Veja Santuário do Espiritualismo de Cahagnet, Paris, 1850, pág. 164: desde a data de 24 de agosto de 1848).
Em 1849 a Sra. d’Abnour, de volta da América, desejou formar um círculo do fenômeno espiritual, do qual ela havia sido testemunha recentemente. Com este propósito, ela recorreu ao Sr. de Güldenstubbe, por quem o Sr. Roustan e Celina Japhet foram convidados a participar deste círculo de espíritos. (Veja a edição alemã de Pneumologia Positiva do Barão de Güldenstubbe, Stuttgart, 1870, pág. 87). A este círculo associou-se Abbé Chatel e as três senhoritas Bouvrais; ele compunha-se, portanto, por nove pessoas. Este círculo encontrava-se uma vez por semana na casa de Madame Japhet, Rua dos Mártires, 46; posteriormente, praticamente até a época da guerra de 1870, ele se reuniu duas vezes por semana. Em 1855 o círculo era composto das seguintes pessoas: Sr. Tierry, Sr. Taillandier, Sr. Tillman, Sr. Ramon de la Sagra (como morto … não sei se está correto), senhores Sardou (pai e filho), Madame Japhet e Sr. Roustan, que continuou como membro até mais ou menos 1864. Eles começaram por fazer uma corrente, à maneira americana, em forma de ferradura, em volta de Madame Celina e eles conseguiram fenômenos espirituais mais ou menos notáveis; mas logo Madame Celina se desenvolveu como médium escrevente e foi através deste canal que a maior parte das comunicações foram obtidas.
Em 1856 ela conheceu o Sr. Denizard Rivail, apresentado pelo Sr. Victorien Sardou. Ele correlacionou os materiais por um número de perguntas; ele mesmo arrumou o conjunto em ordem sistemática e publicou O Livro dos Espíritos sem nunca mencionar o nome de Madame Celina Japhet, apesar de três quartos deste livro terem sido dados por sua mediunidade. O resto foi obtido através de comunicações por Madame Bodin, que pertencia a outro círculo de espíritos. Ela não é mencionada exceto na última página do primeiro número da Revista Espírita, onde, em consequência do número de desaprovações endereçadas a ele, ele (Kardec) fez uma breve menção a ela. Como ele era afeiçoado a um importante jornal, O Universo (L’Univers), ele publicou seu livro sob os nomes em que nasceu em suas duas anteriores existências. Um destes nomes era Allan – um fato revelado a ele por Madame Japhet, e o outro nome, de Kardec, foi revelado a ele pelo médium Roze. Após a publicação de O Livro dos Espíritos, do qual Kardec nem ao menos presenteou uma cópia a Madame Japhet, ele abandonou o círculo e formou outro em sua própria casa, tendo o Sr. Roze como médium. Quando ele, portanto, partiu, ele possuía um grande número de manuscritos que ele seqüestrou da casa de Madame Japhet e ele se apropriou do direito de editor (organizador) por nunca tê-los devolvido. Aos inúmeros pedidos de restituição que lhe foram feitos, ele se contentou em responder “Deixem-na me processar.” Estes manuscritos foram até certo ponto úteis na compilação de O Livro dos Médiuns, do qual todo o conteúdo, assim diz Madame Japhet, foi conseguido por comunicações mediúnicas.
Seria essencial para completar este artigo uma revisão das idéias sobre pré-existência e reencarnação que estavam muito em voga na França um pouco antes de 1850. Um resumo delas pode ser encontrado no trabalho do Sr. Pezzani em Pluralidade das Existências. Os trabalhos de Cahagnet também devem ser consultados. Como estou agora longe da minha biblioteca, é impossível fornecer com exatidão os pontos de referência.
Além do que assunto precedente, detalhes suplementares em relação à origem de O Livro dos Espíritos e os diferentes pontos conectados com ela, podem e devem ser obtidos das testemunhas vivas para lançar luz sobre a concepção e o nascimento deste livro, tais como Madame Japhet, Srta. de Güldenstubbe, Sr. Sardou e Sr. Taillandier. Este último continua, até o presente, a trabalhar com Madame Japhet como médium; ela continua possuindo seus poderes sonambúlicos e continua a dar consultas. Ela adormece a si mesma por meio de objetos que foram magnetizados pelo Sr. Roustan. Eu acredito que seja um dever, nesta ocasião, testemunhar a excelência de sua lucidez. Eu a consultei a meu respeito e ela me deu informações exatas quanto a uma doença local, e quanto ao meu estado geral de saúde. Não é surpreendente que uma pessoa tão notável, que fez tanto pelo Espiritismo Francês, esteja vivendo completamente incógnita por vinte anos sem notícias ou observações feitas a seu respeito? Em vez de ser o centro da atenção do público, ela é totalmente ignorada; de fato, eles a enterraram viva! Esperemos que a reparação que ela merece lhe seja feita um dia. “Espiritualismo” deve, neste assunto, oferecer um exemplo nobre para o “Espiritismo”.*
Agora, voltando ao assunto da Reencarnação, eu deixo aos críticos ingleses tirar suas deduções dos fatos que eu esclareci pelas minhas pesquisas, mesmo incompletas; eu farei nada menos que lançar as seguintes ideias: Que a propagação desta doutrina por Kardec foi uma questão de forte predileção está claro; que no começo, a Reencarnação não foi apresentada como um objeto de estudo, mas como um dogma. Para sustentar isto, ele sempre recorreu a médiuns escreventes, que, como é sabido, passam muito facilmente sob a influência psicológica de ideias preconcebidas; e o Espiritismo engendrou isso em profusão; considerando que através de médiuns físicos as comunicações são não apenas mais objetivas, mas contrárias à doutrina da Reencarnação, Kardec adotou o plano de sempre desacreditar este tipo de mediunidade, alegando como pretexto sua inferioridade moral. Desta maneira, o método experimental é completamente desconhecido no Espiritismo; por vinte anos não houve o menor progresso intrínseco e ela se manteve em total ignorância do Espiritualismo anglo-americano! Os poucos médiuns físicos franceses que desenvolveram suas habilidades a despeito de Kardec nunca foram mencionados por ele na Revista; eles permaneceram praticamente desconhecidos para o Espiritismo, e apenas porque seus espíritos não sustentavam a doutrina da Reencarnação! Até Camille Brédif, um ótimo médium físico, granjeou celebridade apenas em consequência de sua visita a São Petersburgo. Eu não me lembro de jamais ter visto na Revista Espírita a menor notícia sobre ele, menos ainda qualquer descrição das manifestações produzidas em sua presença. Conhecendo a reputação do Sr. Home, Kardec fez várias ofertas para tê-lo do seu lado; ele teve duas entrevistas com Home com este propósito, mas o Sr. Home disse-lhe que os espíritos que se comunicaram através dele nunca apoiaram a ideia da Reencarnação, Kardec desde então ignorou-o, nisso negligenciando o valor das manifestações que eram produzidas em sua presença. Eu tenho, sobre esse assunto, uma carta do Sr. Home, embora no presente momento ela não esteja ao alcance.
Concluindo, é apenas necessário apontar que tudo que eu aqui declarei não afeta a questão da Reencarnação, considerada por seus próprios méritos, mas apenas diz respeito às causas de sua origem e de sua propagação como Espiritismo.
Chateau de Krotofka, Rússia, 24 de julho de 1873.
* Endereço de Madame Japhet em Paris, Rue des Enfants Rouge, 6.

O Espiritualista – 13 de agosto de 1875 – pág. 74 e 75

As diversas reencarnações de Chico Xavier

No livro “Chico, Diálogos e Recordações”, o autor Carlos Alberto Braga realiza um trabalho sério e dedicado por quatro anos com Arnaldo Rocha, que teve quase 50 anos de convivência com Chico Xavier. Arnaldo revelou uma série de reencarnações de si mesmo e de “Nossa Alma Querida”, como se refere a Chico. Arnaldo Rocha foi o doutrinador de um grupo de desobsessão que Chico Xavier participava. O nome era “Grupo Coração Aberto”, onde muitas revelações sobre vidas passadas na história planetária foram reveladas.

O resultado do trabalho pode ser parcialmente visto nos livros “Instruções Psicofônicas” e “Vozes do Grande Além”. Dentre várias encarnações de Francisco Cândido Xavier, algumas já foram elucidadas:

Hatshepsut (Egito) (aproximadamente de 1490 AC a 1450 AC)

Era uma farani – feminino de faraó – que herdou o trono egípcio em função da morte do irmão. A regência dela foi muito importante para o Egito, já que suspendeu os processos bélicos e de expansão territorial. Trouxe ao povo um pensamento intrínseco e mais religioso. Viveu numa época em que surgiram as escritas nos papiros, o livro dos mortos. Hatshepsut foi muito respeitada e admirada pelo povo egípcio. Obesa e diabética, com câncer nos ossos, desencarnou em torno dos 40 anos, por causa de uma infecção generalizada. Hatshepsut foi a primeira faraó (mulher) da história. Governou o Egito sozinha por 22 anos, na época o Estado era um dos mais ricos.

Chams (Egito) (por volta de 800 AC)

Rainha do Egito durante o império babilônico de Cemirames. Vários amigos de Chico Xavier também estavam encarnados na época, como Camilo Chaves, o próprio Arnaldo Rocha e Emmanuel, que era sacerdote e professor de Chams.

Sacerdotisa (Delphos-Grécia) (cerca de 600 AC)

Não se tem registros de qual o nome Chico Xavier recebeu nesta encarnação. Ela se tornou sacerdotisa por causa do tio (Emmanuel reencarnado), que a encaminhou para a sacerdotisação.

Lucina (Roma-Itália) (aproximadamente 60 AC)

Lucina era casada com o general romano chamado Tito Livonio (Arnaldo Rocha reencarnado), nos tempos da revolução de Catilina. Nesta jornada, Lucina teve como pai Publius Cornelius Lentulus Sura, senador romano, avô de Publius Cornelius Lentulus (Emmanuel).

Flavia Cornélia (Roma-Itália) (de 26 DC a 79 DC)

Nesta encarnação, Chico Xavier era filha do senador romano Publius Cornelius Lentulus (Emmanuel). Arnaldo Rocha confidenciou que quando Chico se lembrava da reencarnação de Flavia sentia muitas dores, porque ela teve hanseníase. Também se percebia um forte odor que se exalava.

Lívia (Ciprus, Massilia, Lugdunm e Neapolis) (de 233 DC a 256 DC)

Foi abandonada numa estrada e achada por um escravo, que trabalhava como afinador de instrumento, e tinha o nome de Basílio (Emmanuel reencarnado). Ele a adota e coloca o nome de Lívia – ler Ave Cristo. Nesta ocasião, Arnaldo Rocha era Taciano, um homem casado que tinha uma filha chamada Blandina (Meimei reencarnada).

Certa vez, os três se encontraram e Taciano chegou a propor uma relação conjugal com Lívia, que era casada com Marcelo Volusian.

Quando a proposta foi feita, Lívia alertou que todos tinham um compromisso assumido, tanto Taciano com sua esposa, quanto ela com o seu marido.

Na oportunidade, Lívia disse: “Além de tudo, nós temos que dar exemplo a essa criança. Imagina ela ter uma referência de pais que abandonam esses compromissos.

Confiemos na providência divina porque nos encontraremos em Blandina num futuro distante”, numa clara alusão ao primeiro encontro entre Arnaldo Rocha e Chico Xavier, na Rua Santos Dumont, em Belo Horizonte, em 1946, quando o médium revelou as mensagens de Meimei do Plano Espiritual.

Clara (França) (por volta de 1150 DC)

Chico Xavier, quando esteve na França, foi nas ruínas dos Cátaros e se lembrou quando, em nome da 1ª Cruzada, toda uma cidade foi às chamas. Essa lembrança foi dolorosa para Chico. No século seguinte, a 2ª Cruzada foi coordenada por Godofredo de Buillon (Rômulo Joviano encarnado – patrão de Chico Xavier na Fazenda Modelo em Pedro Leopoldo), que tinha um irmão chamado Luis de Buillon (Arnaldo Rocha reencarnado), casado com Cecile (Meimei ou Blandina reencarnada). Godofredo e Luis tinham mais um irmão, com o nome de Carlos, casado com Clara (Chico Xavier, reencarnado).

Meimei, no livro “Meimei Vida e Mensagem”, de Wallace Leal Rodrigues, descreve todos esses nomes, sem falar das reencarnações, e se refere a Chico como quem tem o afeto das mães, numa clara citação das várias encarnações femininas que teve o médium: “… Meu afeto ao Carlos, Dorothy, Lucilla, Cleone e a todos os que se encontram mencionados em nossa história, sem me esquecer do Chico, a quem peço continue velando por nós com o afeto das mães, cuja ternura é o orvalho bendito, alertando-nos para viver, lutar e redimir” (mensagem psicofônica de Meimei pelo médium Chico Xavier, em 13 de agosto de 1950).

Lucrezja di Colonna (Itália) (Século XIII)

Nesta encarnação, Chico Xavier nasceu na família de Colonna, assim como Arnaldo Rocha, que era Pepino de Colonna, e Clóvis Tavares, na época Pierino de Colonna. Os três viveram na época de Francisco de Assis e tiveram contatos, encarnados, com este espírito iluminado.

Joanne D’Arencourt (Arras-França) (Século XVIII)

Joanne D’Arencourt fugiu da perseguição durante a Revolução Francesa sob a proteção de Camile Desmoulins (Luciano dos Anjos, reencarnado). Veio desencarnar tuberculosa em Barcelona em 1789.

Joana de Castela (Espanha) (1479 a 1556)

Joana de Castela era filha de reis católicos – Fernando de Aragão (Rômulo Joviano, encarnado) e Isabel de Castela. Casou-se com Felipe El Hermoso, neto de Maximiliano I, da Áustria, da família dos Habsburgos. O casamento foi político, mas apressado pelo grande amor que existia. Desde criança, Joana via espíritos e, por viver numa sociedade católica, era considerada como louca. Com a desencarnação dos pais de Joana, o marido Felipe e, o pai dele, Felipe I (Arnaldo Rocha reencarnado) disputavam o trono.

Para evitar que Joana de Castela assumisse, acusaram ela de louca, porque via e falava com os espíritos. Depois que Felipe desencarnou, Joana foi enclausurada por 45 anos em Tordesilhas, na Espanha. A dor era muito grande, mas o que a consolava era o contato com os espíritos. A clausura tem muita relação com a vida de Chico Xavier. Foi uma espécie

de preparação para o que viria. Chico sempre foi muito popular, mas fazia questão de sair do foco para que a Doutrina Espírita fosse ressaltada.

Ruth Céline Japhet (Paris-França) Encarnação anterior à de Chico

Xavier (1837/1885)

Sua infância lembra os infortúnios de Chico Xavier, tal a luta que empreendeu pela saúde combalida. Era médium desde pequena, mas só por volta dos 12 anos começou a distinguir a realidade entre este mundo e o espiritual. Na infância, confundia os dois. Acamada por mais de dois anos, foi um magnetizador chamado Ricard quem constatou que ela era médium (sonâmbula, na designação da época), colocando-a em transe pela primeira vez. Filha de judeu, Ruth Céline Japhet contribuiu com Allan Kardec para trabalhar na revisão de “O Livro dos Espíritos” e do “Evangelho Segundo o Espiritismo”, durante as reuniões nas casas dos Srs. Roustan e Japhet. Isso pode explicar por que Chico sabia, desde pequeno, todo o Evangelho. Em palestra proferida em Niterói no dia 23 de abril, o médium Geraldo Lemos Neto citou este fato: “Desde quando ele tinha cinco anos de idade, Chico guardava integralmente na memória as páginas de “O Evangelho Segundo o Espiritismo”. A história de Chico Xavier todos nós sabemos. Ele somente veio ter contato com a Doutrina Espírita aos 17 anos de idade”, finalizou.

Para contrariar o pressuposto de que Chico Xavier foi Allan Kardec, o próprio médium mineiro relatou a admiração pelo codificador em carta publicada no livro “Para Sempre Chico Xavier”, de Nena Galves: “Allan Kardec vive. Esta é uma afirmativa que eu quisera pronunciar com uma voz que no momento não tenho, mas com todo o meu coração repito: Deus engrandeça o nosso codificador, o codificador da nossa Doutrina. Que ele se sinta cada vez mais feliz em observar que as suas idéias e as suas lições permanecem acima do tempo, auxiliando-nos a viver. É o que eu pobremente posso dizer na saudação que Allan Kardec merece de todos nós.

Sei que cada um de nós, na intimidade doméstica, torná-lo á lembrado e cada vez mais honrado não só pelos espíritas do Brasil, mas de todo o mundo. Kardec vive”.

PUBLICADO NO JORNAL CORREIO ESPÍRITA EM JUNHO DE 2010

 



Responses

  1. busquei informação sobre meimei e fiquei muito satisfeito.
    que vcs continue forte na missão.
    fique na paz.

  2. Vocês fizeram uma análise geral das reencarnações citadas no livro por Chico?
    Obrigada
    Lucianne

    • Sim. O livro é uma narrativa sobre a última encarnação de Chico Xavier e de suas outras vidas.

  3. Prezado Carlos Alberto,

    Em primeiro lugar parabéns pelo execelente trabalho de restituição das importantes informações espirituais constantes do seu livro Diálogos e Recordações.

    Em segundo lugar, percorrendo o quadro das vidas do nosso querido Chico, senti falta da informação, mais ou menos corrente no meio espírita, de que ele fora, na França, a jovem médium Senhorita Japhet, valiosa intermediária que colaborou na Codifiação Espírita.

    Gostaria, se fosse possível, que vc me esclarecesse sobre esse ponto.

    Fraternalmente,
    Marcus Vinícius

    • Carísssimo Marcus, bondoso irmão, bençãos de paz e amor.
      De acordo com os relatos confidenciais de Chico Xavier com o nosso querido Arnaldo Rocha,
      esta informação está plenamente correta.

      Futuramente, se os Benfeitores assim definirem, estaremos narrando esta linda História para a comunidade espírita.

      Trabalhamos com a prudência ensinada por Jesus, no tempo de Deus.

      Oremos pelo bem, para que a verdade nos liberte, hoje e sempre. (João, 8:32)

      Um grande abraço
      Carlos Alberto

  4. Obrigado pela resposta prezado Carlos Alberto.

    Muito sensato o seu posicionamento. Concordo plenamente, pois em matéria de relevações espirituais a prudência é indispensável, pois é assunto que traz muito pontos delicados. Mas tenho certeza que a tarefa, se for autorizada pela espiritualidade, estará em boas mãos.

    Rogo a Jesus que o melhor venha a ocorrer para todos nós, visando sempre a nossa instrução espiritual.

    Grande abraço,
    Marcus Vinícius

  5. Prezados Carlos e Marcus Vinicius, Deus nos abençõe.
    Não haveria, considerando a reencarnação anterior de Chico como Dolores, desencarnada em Barcelona em 1880 uma impossibilidade dele ser a mesma srta.Japhet, contemporânea e colaboradora de Kardec na França no mesmo século ?
    Abraço,
    Marcelo

  6. Queridos amigos.
    Dando uma olhadinha no livro “A Caminho da Luz” do Emmanuel, encontro a seguinte afirmação sobre os exilados de capela que habitaram o Egito: “todos os Espíritos daquela região africana regressaram à pátria sideral”. Assim sabemos que, por mais que Chico tenha vivido como faraó, ele não pertencia a essa determinada classe de espíritos que habitaram a Terra.

  7. Prezados
    Fico feliz por encontrar um espaço como esse. Para muitos, e para o próprio Chico, querer saber quem fomos no passado não é algo tão importante assim. Mas, curioso encontrar, na cronologia apresentada, a informação de que Chico teria colaborado na codificação como a Senhorita Japhet. Hoje, vejo muitos espíritas “apressados” aceitando cegamente o fato de que Chico seria Kardec, reencarnado. Se assim fosse, não poderiam ser contemporâneos na época da codificação.

  8. Caro Marcelo,

    Pelo que se depreende dos esclarecimentos trazidos pelo nosso prezado Carlos Alberto, a espanhola Dolores Hernandes e a senhorita Japhet seriam a mesma pessoa, e a mudança de nome teria ocorrido após o casamento dela e a mudança para as terras de Espanha. Pelo menos foi o que eu entendi. Mas, como quem de fato conhece a história são os nossos confrades Arnaldo Rocha e Carlos Alberto, deixo a palavara para eles, caso julguem oportuno fazê-lo. Mas, apesar disso, pela natureza do post do Carlos Alberto, concluímos que essa história e seus detalhamentos serão narrados em uma outra obra, caso a espiritualidade autorize tal publicação.

    Abraços

  9. Lucilius Olimpo

    À questão de tres meses atrás, entrevistado no site “Espiritismobh” pelo Marcelo Orsini, relatei-lhe um assunto : Chico em um diálogo comigo, 63 anos atrás, revelou-me que após a publicação do Parnaso de Além Túmulo, foi presenteado com um Livro dos Espíritos, lendo este livro encontrava palavras que lhe eram desconhecidas e se fez presente um senhor muito gentil que lhe explicava o significado das palavras.
    Alguém presenteou-lhe com um livro no qual constava um retrato do Sr. Allan Kardec.
    Apanhando o Livro dos Espíritos para estudos, sua videncia registrou a presença do tal senhor, acanhadamente teve vontede de perguntar quem ele era, o senhor se apresentou como Allan Kardec e estabeleceu-se o diálogo a seguir:
    “… Meu jovem assim como seja na casa do Sr. Roustan, ou na do Sr.Japhet -seu pai-uma ou duas vezes por mes reuniamos para que o Espírito Verdade fizesse a revisão do Livro dos Espíritos, aconselhando a publicação com o material já existente…”
    O Livro dos Espíritos, edição de 18/abril/1857, constava de 03 livros, com 501 questões e 430 e poucas complementares. A publicação do livro de 18/março/1860 consta de 04 livros com 1019 questões e 230 e poucas complementares.
    Chico falou-me que ele não tornou a rever o espírito do Sr. Allan Kardec após esse encontro.
    No diálogo mantido com o Sr. Allan Kardec, Chico emocionou-se muito com as suas palavras nas quais foi-lhe revelado que ele era a jovem Ruth Celina Japhet.
    O Sr. Kardec sempre teve muito cuidado em omitir de um modo geral os médiuns que foram os colaboradores do Livro dos Espíritos.
    Napoleão III com as suas idéias estranhas recebeu o apoio da Igreja desprezando tudo aquilo que a Revolução Francesa havia apresentado ao povo frances: Liberdade, Igualdade e Fraternidade.
    Havia naquela época na França por ordem do Napoleão III uma perseguição aos judeus.
    O Sr. Japhet e a família emigraram para Barcelona-Espanha. Todavia lá também havia a perseguição aos judeus. Trocaram o nome de família.
    Chico falou-me que eu nunca deveria comentar essa questão com ninguém.
    Todavia preocupado com as fantasias que surgiram ultimamente relatei esse assunto certa vez com Honório Onofre de Abreu e ele aconselhou-me manter-me em silencio .
    Sendo entrevistado pelo Marcelo Orsini ocorreu-me a idéia de relatar esses fatos com vista as fantasias que Chico xavier seria reencarnação de Allan Kardec…
    Duas personalidades totalmente distintas, o Sr. Kardec, espírito frio, analitico e cuidadoso, haja visto que ele apresentava uma consulta a determinado médium-um Espírito dava-lhe uma resposta; ele consultava mais nove médiuns, benfeitores diferentes,para averiguar a realidade da primeira resposta recebida.
    Chico, criatura simples, humilde, terna e mística.
    Espero ter esclarecido essa questão e coloco-me a disposição para todo e qualquer diálogo.

    Arnaldo Rocha-09/11/2009

    • Salve Beb-Alib!!

      Finalmente o esclarecimento esperado por algumas pessoas que, por enquanto, desconheciam a última reencarnação de Chico Xavier na personalidade de Ruth Celine Japhet.

      Oxalá Deus permita um encontro contigo, ainda nessa existência; aí, teremos a oportunidade de um diálogo… Doravante, procurarei, de forma profícua alcançar este intento. Ademais, admiro-te como um Espírito em ascensão, galgando na vilegiatura carnal com lucidez e boa vontade.

      Paz em Jesus.

  10. Prezado Sr.Arnaldo, eu também li suas memórias relatadas pelo confrade Carlos Alberto, e fiquei muito edificado com tudo que foi ali exposto com carinho. A explicação acima esclarece para mim algo que ficara dúvida : Chico ser a srta.Japhet e também a sra.Dolores na Espanha à mesma época, o que seu comentário acabou por esclarecer.
    Sr.Arnaldo, alguns companheiros do movimento, ao comentar suas mémorias, alegam que sua amizade com Chico não prosseguiu no tempo, e ficaram restritas à época de Pedro Leopoldo, tentando descaracterizar seus relatos, o que o sr.acha disso ?
    Deus lhe pague,
    Marcelo

  11. Caro Arnaldo
    Obrigado pela oportunidade de compartilhar conosco essa informação.

    Como disse, são fantasias. Infelizmente, muita gente tem aceito tais declarações sem o mínimo de bom-senso, levando tais assuntos a público.

    Não se dão à obrigação de pesquisar, ou, o que é pior, de refletir sobre tais e quais possibilidades.

    A ti, meus sinceros agradecimentos.

  12. De fato, os esclarecimentos prestados pelo nosso confrade Arnaldo Rocha são de molde a esclarecer as aparentes incongruências existentes nos períodos reencarnatórios do nosso querido Chico Xavier.

    Mas, acredito que o melhor fruto oriundo dessas informações e dos estudos que se façam sobre tais dados, é termos a possibilidade de analisarmos e aprendermos algo a mais sobre a soberana Lei da Reencarnação. Termos dados práticos exemplificando a teoria reencarnacionista colabora sobremaneira para que possamos, realmente, entender esse divino mencanismo do renascimento corporal.

    E se formos prestar atenção veremos que, pelo menos para mim, a reencarnação apresenta nuances e detalhes que escarpam à uma análise mais superficial. Um desses aspectos é o fato de que a evolução do espírito não se apresenta linear em todos os sentidos. Pode-se dizer que a evolução do espírito é um traçado elíptico, apesar de ser ascencional, e que determinadas situações e contextos podem deixar a mostra certas características da alma que em outros contextos não seriam exteriorizados.

    Neste sentido considero muito boas as obras, por exemplo, de um Hermínio Miranda, que traz todo o cuidado do pesquisador sensato ao apresentar em seus livros as conclusões de seus estudos.

    Por fim agradeço também ao confrade Arnaldo Rocha pelas elucidações oportunas.

    Grande abraço a todos,
    Marcus Vinícius

  13. Gostaria de parabenizar pelo site, foi como encontrar um abraço amigo.

    Gostaria de mais mais informaçoes sobre a senhora Dolores del Sartre, pois vivo aqui em Barcelona e me encantaria averiguar o tema um pouco mais a fundo.

    Procurei o termo “hurquesa” em catalão e tampouco encontrei.

    Deixo aqui o meu abraço sincero.

  14. Infelizmente temos uma grande contradição no espiritismo, que é a seguinte:
    Através de fantastico, numa reportagem sobre o Chico (Não me lembro qual, só me lembro que tem ela no youtube) o filho adotivo dele afirmou que ele era Allan Kardec, o próprio Chico havia lhe falado isso. Também, no Livro Fala Dr. Inácio, psicografado por Carlos Bacelli, o espírito diz que Chico era a reencarnação de Allan Kardec.
    Agora, através destas fontes citadas aqui neste artigo, Chico não poderia ser Allan Kardec e sim Dolores Del Sartre, pois os dois viveram na mesma época.

    Agora, quem poderá esclarecer minha dúvida?
    Um abraço a todos os irmãos de ideal.

  15. alguma de suas “conversas” com espiritos ja foi provada!?
    agradeçe Eliane.

  16. Sou um dos palestrantes do Centro Espírita Mateus de Caceres-MT, fui convicado para falar sobre as encarnações de Chico. Entretanto, vejo que não se pode afirmar com certeza tudo o que se tem de informação a respeito porque como aqui foi afirmado tudo é um tanto fantasiástico. E é assim que acho devo proceder fantasiasticamente já que não posso dar uma prova de verdade. Ajo certo, prezado irmãos? Abraços.

  17. xChico foi um espírito de eleição e muitas vezes quando necessito de paz venho à Net e ouço a sua voz e as suas mensagens de amor. Não sei compreender o que me liga a este espírito de Luz, mas sempre que penso nele uma onda de amor e uma sensação estranha percorre todo o meu corpo e eu sei que só pode sr respeito e admiração por uma alma tão abnegada que pôs a sua vida ao dispor de quem precisava dele. QUE A LUZ CONTIMUE A ILUMINAR TODAS AS SUAS FUTURAS VIDAS, JÁ QUE A SUA ESPIRITUALIDADE É UM DADO ADQUIRIDO

  18. A SENHORITA JAPHET SERIA A HUQUESA HERNANDES ? PELO VISTO A FAMILIA MUDOU DE NOME QUANDO SAIU DA FRANÇA PARA VIVER NA ESPANHA (BARCELONA) EM RAZÃO DA PERSEGUIÇÃO AOS JUDEUS?

    • Prezado amigo, esse tema deverá ser abordado em nova obra que está sendo preparada em sequência ao livro “Chico, diálogos e recordações …”
      Tão logo tenhamos novas informações sobre o lançamento da obra daremos conhecimento através desse blog.
      Grato por sua participação e que Jesus continue nos abençoando.

  19. eu nao tenho conhecimento sobre essa facinante religiao o espiritismo mas me encantei ao ler o livro o evangelho segundo o espiritismo por allan kardek e desde entao tento sempre que posso pesquisr na net sobre o assunto e chico chavier ja e um grande encanto para mim e sobre esse seu relato me deixou feliz por tanta informacao sobre o nosso querido espirito forte e com certeza inpirador obrigado

  20. Muito esclarecedores os comentários de Arnaldo Rocha.

  21. É!!! GRAÇAS A DEUS ESTAMOS ENTRANDO NUM NOVO CICLO, O MUNDO ESTÁ PASSANDO POR UMA TURBULENCIA EM TODOS OS CAMPOS DA SOCIEDADE E A RELIGIAO NAO SERIA A ÚNICA A FICAR DE FORA. HOJE, VEMOS FILMES ESPIRITAS CHEGANDO AS TELAS.MESMO COM UMA BOA PARTE DA SOCIEDADE TORCENDO O NARIZ. MAIS SE PREPARAM QUE MUITO EM BREVE A CIÊNCIA HUMANA COMPROVARÁ CIENTIFICAMENTE A REENCARNAÇÃO QUE INFELIZMENTE O CONCÍLIO TENTOU APAGAR DO MAPA. DE ANTE MÃO, ELA SEMPRE EXISTIU MUITO ANTES DESSES GRANDES ESPIRITOS VIR ATÉ NÓS. MAIS CALMA!!! TUDO NO SEU TEMPO!!!PAZ E LUZ PARA TODOS!!! POIS É CIÊNCIA E O QUE A RELIGIAO INTUI A CIÊNCIA VEM APÓS PRA CONFIRMAR!!! OS ESPIRITOS DE LUZ JAMAIS ERRAMM!!!

  22. muita paz para todos,adorei tudo que li,fiquei pertubada com um comentario iguinorante sobre o nosso amado Chico,e não conseguir dormi então vim pra internet,e perguntei quem foi Chico,estou mais tranquila.Vou continuar lendo mais sobre nosso amado mentor Chico Xavier,que Deus nos abençoe hoje amanhã e sempre muita paz.

  23. JÁ OUVI ALGUMAS PALESTRAS MENCIONANDO AS REENCARNAÇOES DE XICO E O Q MAIS ME CHAMOU A ATENÇÃO FOI O FATO DELE TER ENCARNADO VÁRIAS VEZES NUM CORPO FEMININO E QUE, ATÉ PREFERIA VIR MULHER E QUE SE SENTIA ENCLAUSULADO NUM CORPO MASCULINO. DAÍ VEMOS COMO É SUTIL AS LEIS DE DEUS. ORA NUMA FORMA ORA NA OUTRA E O Q É MAIS IMPORTANTE É CUMPRIRMOS BEM A CADA ESTÁGIO E JAMAIS MISTURAR AS ESTAÇÕES AQUI NA TERRA. DEUS NA SUA INFINITA SABEDORIA E PAI BONISSÍMO QUE É NOS DARÁ TODAS AS FERRAMENTAS PARA QUE EVOLUAMOS NO QUE DE MELHOR HÁ EM SUA CRIAÇÃO. PODEMOS ESCOLHER NOSSA MISSÃO MAIS SE FALHARMOS, TEMOS QUE REPETI-LA COMO UM ALUNO QUE NÃO PASSA DE SÉRIE. ENTÃO VAMOS APROVEITAR BEM ESSA MISSÃO. SEJA VESTIDO NA ROUPAGEM DE HOMEM OU NA DE MULHER PQ O ESPIRITO IMORTAL JAMAIS PRECISOU DE TER UM SEXO. ESTÁ NECESSIDADE É A ROUPA DO MUNDO QUE HABITAMOS PARA SERMOS INSERIDOS NA SOCIEDADE E CONSTITUIRMOS FAMILIA E ETC… PENSEM NISSO!!! QUE MESTRE LANUH:. ABENÇOE A TODOS!!!!!

  24. Parabéns pelo excelente artigo, sobre as vidas pretéritas do nosso honrado e iluminado Chico Xavier, artigo do qual tratado com muita seriedade e responsabilidade pelos autores do site, uma verdadeira lâmpada na escuridão, para estudiosos do espiritismo e das verdade divinas, que assim como eu, procuram estabelecer e passar pelo crível da razão(já dizia o espírito de escol Allan Kardec) as informações declaradas na internet, muitas das quais são fantasiadas pelos nossos irmãos menos esclarecidos, o qual não é o caso aqui. Gostaria de perguntar ao amigo Carlos Alberto, se não for incomoda-lo, não apenas por mera curiosidade, e sim para aprimoramento e estudo geral da doutrina espírita, se ele sabe algum tipo de informações sobre o doloroso desencarne de Hitler. Há tempos venho estudando esse assunto, um tanto doloroso e controverso, as informações a esse respeito são um tanto divergentes e fantasiosas, e outras altamente confirmadas pelo senso de razão e das leis do Incriado, e outras ainda não é nos permitido saber, devido ao nosso pequeno grau de entendimento e extensões da abrangência das leis supremas. Se o gentil amigo puder ou estiver na posição de algum tipo de esclarecimento sobre tão controverso tema, agradeço a paciência e gentileza.
    Obrigado
    Cibelle Marques

    • Caríssima Cibelle Marques Jesus conosco sempre!

      O movel do nosso trabalho é projetar reflexões acerca da Doutrina Espírita, que abre os portais do Evangelho do Cristo.

      Por isto tentamos levar ao público espírita e não espírita pontos de relevância ao nível íntimo.

      Respeitamos acima de tudo a opinião daqueles que enveredam por diversas sendas, algumas complexas, embora nossa eira deve ser perlustrada no diapasão da razão e do bom censo kardequiano.

      Quando trazemos a lume informações sobre o plano espiritual/vidas pregressas/etc,
      procuramos nos apoiar em médiuns que possuem folha de serviço reconhecidamente espírita-cristã, e com isto promover estudos aprofundados.
      Não nos perdemos em elucubrações improfícuas ou extemporâneas.

      Francisco Candido Xavier é um grande expoente da mediunidade, principalmente pelo respaldo espiritual do qual ele se fez lídimo representante, na sua vivencia moralizante. (ver Livro dos Mediuns).

      Reflitamos: se até Chico cometeu alguns pequenos erros, quantos equívocos são cometidos e expostos sem nenhum critério.

      Desse raciocínio depreendemos que não podemos dar crédito a todas as notícias,
      que circulam, sem o crivo do discernimento, da prudencia, da paciência.

      Recordamos de Jesus, quando no Sermão Profético, cap. 24 de Mateus, nos alerta “naqueles dias haverão Falsos Cristo e Falsos Profetas”.

      Estudando o Evangelho Segundo o Espiritismo, com ajuda de Allan Kardec, poderemos interpretar o termo naqueles dias como o momento em que o discípulo abre o portal da sua mente em busca da verdade.

      Nesse mecanismo vivencial, no tempo certo, o aluno há de encontrar pedras, cascalhos e carvão, pois o seu papel é burilar o entendimento, sublimar o sentimento para ter, em nível mental, o diamante capaz de resplandecer a Luz que vem de Deus.

      Sobre a sua pergunta, do fundo do coração, não nos sentimos autorizados a entrar nesta fenda espiritual, pois a mesma exige autoridade moral e espiritual, que estamos longe de expressar.

      Abraçando-a fraternalmente, felizes por você estar acessando este singelo espaço de estudo, despedimos desejando paz e alegria com Jesus e por Jesus, agora e sempre.

      Carlos Alberto Braga Costa
      ou beto

  25. Amei a materia,saber mais sobre este ser iluminado e sempre maravilhoso.Gostaria de saber se ha a possibilidade de sabermos quem fomos em vidas passadas.

  26. Muito importante este espaço, gostei muito.

  27. Pç que respondam urgente
    onde comprar este livro sobre as reencarnações de chico?
    Chico não foi allan kardec?
    Em breve quero entrevistar voces, pois temos duvidas sobre a legitimidade das informações.
    grato
    caio

    • Caríssimo Caio, paz e alegria!

      Agradeço o acesso ao nosso singelo Blog Chico-xavier.com.

      O livro Chico, díálogos e Recordações pode ser adquirido através da União Espírita Mineira tel 031. 3201.30.38, ou pelas distribuidoras e livrarias espíritas em todo o Brasil.

      Quanto a importante questão, sobre Chico ser a Reencarnação de Allan Kardec, informo que há uma corrente dentro do Movimento Espírita que acredita nisto, a qual respeitamos e admiramos pelas belas contribuições que oferecem ao Movimento Espírita, no que reporta ao trabalho de divulgação doutrinária.

      De nossa parte vemos por outro ângulo o tema.
      Além da ausencia de lógica, pois o perfil psicológico destes dois iluminares são completamente diferente, convivemos com Arnaldo Rocha, amigo de muitos anos de Chico Xavier aos tempos de Pedro Leopoldo, que nos conta muitas Histórias de valor transcendente.
      De Chico Xavier, Arnaldo ouviu relatos íntimos das vidas pregressas do Mineiro do Século. Dentre estas encarnações, o médium Xavier, no século XIX, foi uma das médiuns de Kardec Rute Celine Japhet.
      Sugerimos ao irmão que acesse uma entrevista, neste blog, que pode contribuir mais um pouco com suas pesquisas.
      Não aprovamos as polêmicas, pois se não são fraternas, elas prestam um deserviço ao Movimento Espírita, confundindo os neófitos e distanciando trabalhadores.
      A equipe que trabalha neste blog e em outros projetos de estudos sobre a Lei da Reencarnação e a Lei da Evolução, arrima suas ações na busca pela libertação através da vivência do Evangelho de Jesus, em Espírito e Verdade.

      Na condição de menor servidor, nos colocamos ao dispor para esclarecer no que for para o bem e para a edificação dos corações sedentes de amor, paz e luz.

      Despedimo-nos fraternalmente

      Carlos A B Costa
      autor da obra

  28. Chico, Diálogos Recordações tambem fala de reencarnações de outros vultos espiritas?
    caio graco marchetti

    • Inicialmente agradecemos a sua participação. Quanto a judiciosa pergunta, vimos enaltecer a essencia do livro que é o estudo da lei do progresso.
      O livro trata da temática com o cuidado que exige a Doutrina Espírita. Portanto, embora declinamos algumas vidas pregressas, fazemos com o intuito de estudar a nossa própria trajetória espiritual.
      sds fraternais
      C Alberto

  29. Ante tantos testemunhos sérios, desprezando a verdade, foi publicado o livro “Chico Xavier Responde”, em que um Espírito fascinador se apresenta como Chico e afirma categoricamene que foi Kardec, numa tentativa clara de diminuir as figuras desses dois luminares que marcaram a história humana com seus ensinamentos e exemplos.

    • Caríssimo Passini, bençãos de paz e alegria! Agradecemos sua judiciosa participação. Abrace os amigos de Juiz de Fora por nós.
      sds fraternas
      c alberto

  30. Muita paz,
    Boa noite, gostaria de saber onde comprar o livro Chico, Diálogos e Recordações.
    Não consigo acha-lo no estado de São paulo!
    obrigada, muita paz.

    • Caríssima irmã, diretamente na União Espírita Mineira.
      Tel 031 32013038, ou através da Boa Nova distribuidora.
      Sds fraternas
      A Equipe

  31. Agradeço a DEUS a vida em forma de amor, que nos Deu quando enviou Chico Xavier… Deus tem muitas formas de nos dizer o quanto nos ama…

  32. Saudações! gostaria de parabenizar pelo trabalho realizado, sem dúvida muito interessante. Não tenho pretensão de ser polêmico ou criar discussões. Sou apenas um rapaz leigo e curioso sobre este assunto. Acabo de ver no SBT uma reportagem feita com o filho adotivo de Chico Xavier, que afirmou ter ouvido da boca do mesmo que ele foi em vidas passadas: Allan Kardec, Platão, João Batista e José de Anchieta. o que os senhores têm a comentar sobre isto?

    Agradeço desde já a ajuda, muita paz.

    • Caríssimos amigos, Jesus conosco! Sobre as questões levantadas, preferimos responder convidando-os para ler o livro Chico, Diálogos e Recordações, tendo ao lado a Codificação Espírita, para criarmos um ambiente fraterno e de estudo aprofundado. Em Doutrina Espírita o mais importante é sucitarmos reflexões fraternas, destituídas de preconceitos, mas arrimadas a fé raciocinada. No entanto, por mais que os assuntos sejam fascinantes ou espetaculosos, não podemos olvidar da palavra inigualável de Jesus quando nos sugere amorosamente, conforme narrativa de Marcos, 13:33 – “Olhai, vigiai e orai” e Paulo de Tarso “tudo me é lícito, mas nem tudo me convém”.
      Cresçamos em Cristo, agora e sempre!
      Abraços do servidor menor
      c alberto

  33. Muita paz a todos!!!
    C.Alberto parabenizo o site. Pesquisando sobre o mesmo assunto do irmao Cleber, me deparo com estas explicaçoes maravilhosas, obrigada pela perfeita elucidaçao
    Andreia Liany

  34. Gostei muito de ter encontrado esse site, mesmo assim, desculpe a minha ignorancia, mas nao entendo… o filho adotivo de Chico e até alguns amigos pessoais confirmam terem ouvido do próprio Chico que ele foi Platao, Joao Batista, José de Anchieta e Allan Kardec. FIquei confusa… porque motivo eles disseram isso?
    Abraços, Denise..

    • Caríssima irmã, Jesus conosco! Vamos te fazer uma proposta:
      Estude a linha mental dos personagens citados nesta entrevista.
      Depois das pesquisas tente associar estes Espíritos Superiores com o perfil psicológico de nossa Alma Querida, Chico Xavier. Procure ver se há coerência entre o perfil destes Homens com a candura e a sensibilidade de Chico.
      Depois de estudar com carinho e atenção, faça o mesmo com
      as reencarnações reveladas por Arnaldo Rocha no nosso livro e em vários artigos deste blog. Sugerimos: Lute por buscar a lógica kardequiana.
      Após realizar os estudos, arrimados na fraternidade e no espírito evangelizante, agradeça a Deus por tê-la levando a conclusões importantes para o seu processo de elevação, pois este é o objetivo da Doutrina, crescimento de nós mesmos.
      Esta sugestão, levamos ao seu bondoso coração sem pretenções humanas, pelo contrário, nosso móvel é o de criar uma epopéia de reflexões renovadoras.
      Confesso que esta confusão também aconteceu comigo, quando adentrei nos arraiais espiritistas, pois recebi informações, como esta, que me confundiram bastante.
      Depois de muito tempo, levando esta dúvida em minha alma, a Providencia Divina atendeu minhas preces, colocando em meu caminho Arnaldo Rocha. Este Amigo e Irmão me levou ao estudo aprofundado do assunto, sob a ótica kardequiana, para em seguida me contar tão relevantes histórias.
      Penso que muitos confrades se precipitam divulgando especulações como se fossem verdades absolutas, e ao se depararem com outras vertentes de pensamento, como as experiências de Clovis Tavares, Arnaldo Rocha, Ennio Santos, Divaldo Franco, Luciano dos Anjos, Cesar Bournier e tantos outros, registradas no livro Chico, Diálogos e Recordações, lançado em 24 junho de 2006, podem perceber que as opções não foram as melhores. Há ainda outro grave equívoco: tomar revelações vindas do Mundo Espiritual, como fatos incontestes. Kardec nos orienta no E.S.Espiritismo que os Espíritos Superiores quando querem trazer inovações para os homens, se utilizam de muitos médiuns, em vários lugares….
      Vemos incongruências que permanecem sustentadas pelo simples fato: o que é registrado pela Lei, se faz difícil e complexo o movimento temporal refazer. Então o ser humano opta em sustentar, como fuga psicológica, embora entendemos que há aqueles que sustentam por não conseguir ver. Este movimento está no Evangelho “Bem aventurados os que tem olhos de ver”. Mas de tudo se aproveita alguma coisa, não é mesmo? pois é um dos personagens tidos como reencarnação de Chico, é o mesmo espírito com vestimentas que os homens viram e não enchergaram. Um dia, se Deus nos autorizar, levaremos ao público, como proposta de estudo. Por enquanto Arnaldo Rocha não autorizou.
      Portanto eu, humildemente oro ao Senhor pelo bem do Movimento Espírita, pois ele será o que fizermos dele, como afirmara Leon Denis! Neste espaço que sustentamos com tanto carinho, visamos enaltecer a convivência cristã, embora haja diversidades de opiniões, o que nos mostra ambiência a caminho da maturidade.
      Vivamos com Jesus agora e sempre! despeço-me com o carinho de um servidor menor e devedor, esperando ter criado um momento em teu coração de muita fraternidade.
      c alberto

  35. Queria saber se chico xavier foi João Batista?

    • Querido irmão, muita paz! Na Época de João Batista, Chico se chamava Flavia Lentulus, filha de Publius Lentulus – então senador romano. Convidamos o amigo a estudar o perfil psicológico de João Batista, o Profeta Elias reencarnado como afirmou Jesus no Evangelho. Depois associe ao perfil de Chico, para facilmente tirar suas conclusões.
      sds fraternas
      A Equipe

    • IRMÃO, JOÃO BATISTA É A PROPRIA REENCARNAÇÃO DE ELIAS.
      VEJA AS PALAVRAS DO MESTRE NO EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITIMO E PROCURE LER O LIVRO JOÃO BATISTA DE CLOVIS TAVARES

  36. Não existem mais palavras para descrever a GRANDIOSIDADE E O AMOR que todos esses Espíritos imensamente Puros e Divinos tem com a humanindade,humanidade essa,que ainda caminha para o bem,ainda falta MUITO,mais assim como diz nosso irmão Emmanuel “Devagar e sempre.” Muita paz e saúde para todos,Amém…

  37. Mesmo no site da associação Montfort ligado a santa igreja católica apóstolica romana, e seu fundador (falecido) já pertenceu a FTP uma das instituições mais retrogada e anti-democrática que este país conheceu vc tem um espaço democrático onde mesmo contrário a doutrina católica postam os comentários não favoráveis a doutrina, respondendo em defesa da mesma. Já neste site, vcs que se dizem espíritas e evolucionistas não postam comentários contrários a doutrina. Afinal o espiritismo além de ser adivinhação agora é uma instituição sensora e anti-democrática?
    Espero que publique este post ou não, provando mais uma vez que até como religião estão falhando, pois deviam publicar e replicar democraticamente o mesmo, com alguma lógica possível.
    Franco.

    • Caríssimo companheiro, Jesus conosco! Desculpe as nossas falhas, mas não estamos entendendo o conteúdo da reclamação. Este espaço é democrático, mas acima de tudo cristão. Portanto a reclamação só procederia se tivesse em nossas arquivos críticas construtivas, debates fraternos, em que o bem fosse a meta principal.
      Até agora não consta nenhum comentário do nobre irmão. Caso se interesse em participar do nosso espaço, em que o Espiristimo-Evangélico possa contribuir com as suas dúvidas, por certo estaremos a postos, dentro da nossa precariedade.
      Em prece de agradecimento e entendimento
      despedi-mo-nos.

  38. Onde andará agora a alma querida???

  39. Chico foi uma mulher em quase todas as suas encarnações

  40. “Havendo Deus entendido de lançar um véu
    sobre o passado, é que nisso há vantagem.”
    O E.s.E., cap. V, item 11

    Vez por outra, recomendações de Jesus, de Kardec e de Benfeitores Espirituais são deixadas de lado em favor de posicionamentos pessoais apaixonados. Alguns poderão dizer que não se trata de palpite de encarnados, vez que em mensagem recebida por médium co-nhecido e, recentemente, em mais de um livro psicografado, foi feita a afirmação a respeito da volta de Kardec na pessoa de Chico Xavier. No caso do famoso médium, a recomendação, em epígrafe, se aplica por inteiro. Se houvesse interesse do Mundo Maior em que fosse reve-lado o seu passado, os Espíritos poderiam já tê-lo feito no momento oportuno. Mas, qual se-ria o objetivo de tal revelação? Em que aumentaria a credibilidade do médium ou da mensa-gem espírita? Há muitos encarnados e desencarnados que gostam de controvérsias. Tão logo desaparece uma, providenciam outra.
    Nesse particular, lembramos palavras de Emmanuel a respeito de outras “revelações” levadas a efeito por Espíritos, na questão de o Mestre ter vivido entre os Essênios, afirmativa que o Benfeitor nega: “As próprias esferas mais próximas da Terra, que por força das cir-cunstâncias se acercam mais das controvérsias dos homens que do sincero aprendizado dos espíritos desprendidos do orbe, refletem as opiniões contraditórias da Humanidade, a respei-to do Salvador de todas as criaturas.” (A Caminho da Luz, cap. 12).
    E o que dizer da “Saudação de Allan Kardec”, psicografada por Júlio César Grandi Ri-beiro, na noite de 2 de janeiro de 1984, na comemoração do centenário da Federação Espíri-ta Brasileira e da transferência de sua sede para Brasília, conforme publicado no “Reforma-dor” de março de 1984? Bem, aqueles que quiserem continuar argumentando, sabemos que poderão dizer o Chico poderia ter deixado seu veículo físico em Uberaba, possivelmente psi-cografando àquela hora – era uma segunda-feira – e ter ido a Brasília, fazendo toda uma re-volução psicológica em si mesmo, a fim de apresentar-se como Kardec… É fácil conciliar a figura viril de João Huss e Kardec, mas torna-se difícil ver esse mesmo Espírito apresentar-se como Francisco Cândido Xavier. Seria assim tão fácil para um Espírito fazer essa verdadeira revolução psicológica de um momento para outro? Tome-se como exemplo o desempenho de Elias, que se repete em João Batista, alguns séculos depois.
    José Passini

    • Caríssimo José Passini, muita paz e alegria!

      Agradecemos profundamente sua participação neste singelo portal de estudo da Doutrina e do Evangelho de Jesus.

      Convidamos o seareiro das bençãos educativas que nos brinde sempre com suas judiciosas observações.

      Abraços do amigo e admirador do mais Belo Horizonte

      Carlos Alberto

  41. Oi,gostaria de expressar_me.
    Eu sinto que realmente já estive em outros lugares e em datas diferentes!
    Tipo:me vejo como se fosse uma bruxa(bruxa boa)
    data dos colonos.
    data dos escravos
    data das fazendas
    como posso lembrar-me de tantas coisas?Hoje vim em uma família que
    o meu amor foi tão somente por minha mãe já desencarnada;hoje atualidade tenho um companheiro e três filhos,sendo que meu filho do meio enquanto no meu ventre mostrava-me quem era para evitar que eu o tirasse. Sim eu o iria tirar como uma tola e imatura mas quem era ele?Um amigo já havia feito a passagem e eu o havia amado muito quando esse encarnado um amor puro.Afinal me pergunto, que sou? porque estou?para onde vou?são perguntas que me faço frequentemente.(como eu gostaria hoje de estar perto de Chico-Xavier para poder conversar e compreender um pouco a mais.)

  42. Quero agradecer!!!Obrigado pela lembrança….

  43. Olá….
    DEUS iluminou meu caminho e fez com que eu chegasse a esse site maravilhoso.
    Gostaria de saber como faço para se ter uma cronologia do meu espírito encarnado ???

    • Querido amigo, que Deus nos ilumine e abençõe. Ficamos felizes por vc ter aprovado o propósito deste espaço que é o de divulgar a Doutrina Espírita e o Evangelho de Jesus. Quanto a sua pergunta, de muita valia para nossa alma, só podemos responder com Kardec: Deus nos concede o veu do esquecimento para aprendermos a confiar na Misericórdia Divina trabalhando pela melhora de nós mesmos para transformar os vícios em virtudes, e as virtudes em jóias que nos garatam a paz interior.
      Sds do irmão
      Beto

      • Obrigado pela resposta….mto singela porém mto sábia…sou uma pessoa mto disciplinada religiosamente…sempre busquei perguntas e respostas de assuntos sagrados como a bíblia sagrada e agora o espiritismo. Cresci junto a meu pai frequentando um centro aqui na minha chamado Dr. bezerra de menezes, porém nao fui mais…e fui encaminhado para algumas igrejas evangélicas onde também aprendi muitas disciplinas espíritas.Recentemente passei por uma experiencia singela na qual eu estava em jejum e em um situação de perigo senti a presença divina e tudo o que era luz saia uma áurea colorida como se fosse um cosmos. Consigo detectar pontos fortes da Doutrina Espírita contida nas Escrituras Sagradas. Acho muito importante a enfase dos estudos espirituais, pois voces trabalham para o BEM divino e espiritual terrena.Tenho um acervo de 380 livros de Chico durante sua trajetória carnal e cada frase que leio fico maravilhado como ele foi uma pessoa que emanava muita luz. As vezes em momento de meditação e reflexão onde converso com minha mente, imagino as vezes que chico viveu ao Lado do espírito de Jesus ou talvez fosse o próprio. Que o Pai todo-poderoso ilumine muito mais em seus estudos divinos espirituais, pois servem de grande valia para o armazenamento da carga emocional para a revitalização das boas ações. DEUS seja louvado.!

      • Caríssimo irmão e amigo muita paz! Suas palavras calam fundo em nosso coração por serem ricas em espiritualidade.
        Quanto ao Chico ter sido o próprio Jesus, com muito carinho gostaríamos de dizer que longe, mas muito longe disto.
        Possivelmente seria está a resposta de Chico para vc.
        Quanto ao Chico ter estado do lado de Jesus, poderíamos dizer que sim. Da mesma maneira, pç a vênia em afirmar que vc está ao lado de Jesus, como eu e todos aqueles que buscam a luz e o amor.
        Foi o próprio Mestre que se proclamou a Luz do Mundo, no capítulo 8 de João no versículo 12. Aqueles que me seguem, continua o Senhor, jamais andam em trevas e possuem a Luz da Vida.
        Portanto, meu nobre companheiro, todos nós, estamos em busca da seiva da vida que há de ser assimilada nos domínio do próprio coração. Ave Cristo! Agradeçamos ao Chico por estar nos incentivando a caminhar na direção da Luz maior.
        sds fraternas
        beto

  44. Embora neste site fale sobre as vidas anteriores, há quem diga que Chico nunca falou em ser reencarnação de Kardec, mas em seu leirto de morte foi interpretado por pessoas presentes que Chico e Kardec seriam a mesma pessoa em reencarnações distintas. O que pensar? Qual o fundamento de ele ser ou não reencarnação de Allan Kardec?

  45. Bastante racional e lógico seu estudo. No entanto intriga os lapsos entre reencarnações. Senão vejamos: Entre as duas no Egito foram de 400 anos; entre a Grécia e Itália 540; desde Lívia até Lucrezja transcorreram 1000 anos!. Claro que não conhecemos nada do processo, digamos “burocrático” das reencarnações. Mas será que nestes intervalos o nosso Chico não terá vindo num corpo anônimo em relação à história.

    • Meu amigo, que Deus nos fortalece e inspire sempre! Seu questionamento já passou em nossas elucubrações. As vidas que foram reveladas ao Bondoso Médium tiveram um fim terapêutico para ele, bem como para as entidades envolvidas nas projeções vibracionais. Certa feita, em carta ao então Presidente da FEB, o ilustre Wantuil de Freitas, Chico disse que voltar ao túmulo é sofrer no passado delituoso. Portanto meu amigo, se permites, devemos estudar Kardec e viver Jesus sempre. abraços fraternos do irmão menor beto

  46. Soubemos de algumas ‘vidas’ de Chico, por ser um iluminado, mas não de todas. A maioria de nós nem sabemos das nossas encarnações anteriores, então eu penso que tentar ser igual a ele, já é um bom começo.

  47. meu amigo muita paz. fiquei muito feliz em ter encontrado este site. que com nobreza e profunda responsabilidade, nos mostra que nao devemos nos embrenhar em discussões que ao longo do tempo se apresentão estereis. de fato o que devemos nos esforçar é em pelo menos tentar em realizar uma parte daquilo que Chico realizou, e já estaremos avançando um pouco. meu irmao se possivel gostaria de informaçoes sobre Livia a esposa do senador Publio Lentulos. pois pouco se sabe a respeito deste espirito, que se apresenta tao nobre. obrigado.

  48. muito bom, mas mantenhamos a prudência.

  49. eu Amo a Espiritualidade

  50. Eu gostaria muito de saber informaçoes sobre o medium doutor Amancio Carnaval, pois vou ser operada por ele.

    • Pedimos desculpas ao nosso irmão não poder responder, pois desconhemos o trabalho do nobre irmão citado. De qualquer sorte estaremos orando a Jesus para efetuar a cirurgia do amor em nossas almas. sds fraternas beto

  51. Honestamente não vejo a real importância em saber quem foi o Chico em vidas passadas, o que importa é quem foi o Chico nesta vida. Ainda não entendo esta fissura que predomina mesmo no meio espirita em saber e divulgar tal coisa. Eu não tenho a mínima curiosidade em saber quem fui, se me foi dada a felicidade de esquecer e aproveitar esta nova etapa, o que me importa saber o que fui, se já tenho em mim mesma a leve noção de que coisa boa não sou, que dirá o que fui? Há tanto ainda por ser feito e por ser trabalhado, vamos pegar na enxada e trabalhar, campo há de sobra.

  52. Li. ly Scholze. Imbé R. S.. Otima leitura, mas sempre estudei a Doutrina em outros parâmetros. Acho as imformações válidas, como os curiosos quererem saber algo a mais. A preocupação que deve ser em ser um verdadeiro Espírita, inserindo sua conduta de vivência cotidiana na Escala de Valores que Cristo Jesus nos deixou. Preocupando-nos com um aprimoramento constante ou seja elevação Espiritual. Ser melhor no dia do amanhã do que no passado, anulando o seu Égo e aceitando o próximo com suas qualidades e defeitos. Amar o próximo como a si mesmo. Obrigado pelas imformações

    • CHICO É CHICO. KARDEC É KARDEC. LEIAM “OBRAS PÓSTUMAS” PÁGINA – MEU SUCESSOR – O EXPÍRÍTO DA VERDADE LÁ É CLARO. “………..RESUMINDO– VOCÊ SERVIU PARA AQUELE TEMPO . QUAL O TEMPO KARDEC RECEBEU OS LIVROS? NA ÉPO CA DO POSITIVISMO…CONTINUA O ESPÍRITO DA VERDADE..O OUTR O QUE LHE SUSBSTITUIRÁ TERÁ A FORÇA DE UM CAPITÃO… E ACRESCENTA A DARDEC QUE OUTRO POSSUI “QUALIDADES QUE KARDEC NÃO POSSUI”.FICA A CRITÉRIO DE CADA UM DIFERENÇIAR ESTAS QUALIDADES: A PRIMEIRA ERA AMOR… CHICO PRA MIM FOI SUPERIOR A KARDEC. MISSÃO NA TERRA MAIS DIFICIL.” AGORA, O ESPIRITISMO NÃO TEM DONO O EDÍFICIO CRESCEU MUITO MAS OBRAS AINDA FALTA. INTERPRETAÇÃO FEITA POR MIM. LEIAM OBRAS PÓSTUMAS CAPITULO “MEU SUCESSOR”

  53. limdas mensagens e grandes esclarecimentos fiquei conhcendo um pouco mais destes qds espoentes do espiritismo.

  54. Gostaria de saber se houve, por ocasião das entrevistas com Arnaldo Rocha, alguma referência de alguma reencarnação posterior do espírito Marcus, filho de Livia e Públio Lêntulus, relatado em “Há Dois Mil Anos”.

    • Querido amigo, Jesus nos abençõe. A sua pergunta é pertinente aos diálogos que participamos com o Amigo para Sempre, Arnaldo. Sim o tema foi abordado. Preferimos, por uma questão de respeito e ética cristã, não divulgar a informação. sds fraternas Beto Costa

  55. Por que na doutrina espírita há tanta resistência ao ilustre espirito de Ramatis?

  56. Beto… que Deus continue te iluminando na lucidez e paciência que tem tido em um assunto tão delicado.

    Gostaria de fazer uma pergunta, obviamente, se não for impertinente:

    Com o desencarne, primeiramente do seu Honório, e agora do seu Arnaldo, vc, ainda, tem intenção de lançar outras obras que elucidem mais sobre esse enredo reencarnatório? Estes novos livros estariam descartados, em andamento, no prelo, ou aguardando momento oportuno?

    sinto que ficou um “vazio” com o desencarne dessas referências em termos espíritas e um caminhos de lutas no porvir para aqueles que buscam seriedade no trabalho espírita.

    Desejo firmeza a você e obrigado pelo trabalho feito em “Chico, Dialogos e Recordações” que me norteia ao encontro do que sou e da minha jornada espírita.

    att,

    Vinícius Costa.

    • Amigo Vinícius Costa muita paz! agradecemos a participação neste espaço destinado a divulgação da Doutrina e do Evangelho em bases de segurança e responsabilidade. Temos material bastante qualificado para divulgar, a partir da convivência e estudo com os dois Amigos para Sempre Arnaldo Rocha e Honório Abreu. Estaremos neste período que se inicia retomando a organização destes registros luz, para que os Befeitores Espirituais nos inspirem no propósito de servir e marchar para frente e para o Alto hoje agora e sempre. Abraços do amigo menor. beto costa

  57. Porque essa mulher foi enterrada viva?
    Porque essas pessoas que tiveram encanação sofreram tanto?
    Adorei este texto.

  58. Prezado Beto,

    Relendo o livro “Diálogos e Recordações” meditei, mais uma vez, sobre a informação trazida por você e pelo saudoso Arnaldo Rocha sobre as existências vividas por aquele grupo de espíritos no Egito Antigo. E lá podemos observar que o querido Chico exerceu as altas funções da faraó Hatshepsut e outros companheiros também passaram pelo Egito naquela época. Também vemos que Arnaldo teria sido o faraó Quéops e , certamente, também estariam vivendo nesse período mais recuado outros campanheiros dos “amigos para sempre”.

    Diante desse fato, gostaria, se possível, de ouví-lo a respeito dessa revelação reencarnatória, na qual acredito plenamente, analisada à luz das informações trazidas por Emmanuel, no “A Caminho da Luz”, quando informa que os capelinos que formavam o agrupamento que se estabeleceu no Egito eram daqueles que possuíam menores débitos e que, passados alguns milênios de degrego na Terra, todos eles retornaram ao sitema de Capela.

    Buscando o estudo e a instrução espiritual, o que você acha destas afirmativas? Seria o grupo de Chico, Arnaldo e outros mais, remanescentes destes exilados? Ou, embora não fossem originários do próprio processo evolutivo da Terra, seriam eles oriundos de outros sistemas plenetários? São questões que parecerão, para alguns confrades, secundárias e até mesmo irrelevantes, no entanto, considerando que estamos num ambiente de estudo espiritual, gostaria de saber sua opinião sobre essa questão da evolução espiritual relacionada à magna lei da reencarnação e da evolução dos mundos. Acho que qualquer reflexão nesse sentido pode trazer muitos ensinamentos para todos aqueles que encaram com seriedade e equilíbrio as revelações espirituais.

    Desde já agradeço a sua atenção e também compreenderei se você julgar inoportuno qualquer explanação desse tema.

    Grande abraço,
    Marcus Vinícius.

  59. muito bom! gostei muito de ler!valeu!!!!

  60. OK!

  61. Gostaria de saber quem é o Dr Amancio carnaval

  62. E eu, na minha outra encarnação, eu fui peão de obra.

  63. Caro Carlos Alberto,
    Caros amigos do BLOG – CHICO XAVIER, DIÁLOGOS E RECORDAÇÕES,

    Gostaria de, se possível, receber resposta também pelo e-mail abaixo.

    Releio atenta e continuamente os romances de EMMANUEL há mais de 20 anos e mais detidamente o AVE, CRISTO, que me atrai bastante. Não digo que sou estudioso deles porque ainda não apresentei nenhum trabalho. Mas sonho com isso.

    Sou leitor da bela coleção publicada por Geraldo Lemos Neto – SEMANTEIRA DE LUZ e outros; como também das MENSAGENS DE INÊS DE CASTRO; e do CÉLIA LUCIUS X SANTA MARINA.

    A revelação das reencarnações é, para mim, uma questão serena.
    Talvez porque eu tenha pensado muitas vezes sobre o assunto e visto opiniões diferentes, que aprendi a respeitar. E ainda pelo fato de que a mediunidade de Chico Xavier é uma cacimba de água cristalina, pura e sempre confiável.

    Certo é que, além do “encanto” que proporcionam, o conhecimento dessas reencarnações tem a virtude de propiciarem um análise séria da história do espírito ao longo dos tempos, com suas virtudes e fraquezas; da evolução lenta e gradual da alma; e o encorajamento a quem possui os limites de um Taciano e que ressurge em um Arnaldo Rocha – a quem seremos eternamente gratos.

    Ainda não havia topado com o CHICO XAVIER, DIÁLOGOS E RECORDAÇÕES, cuja leitura para mim será obrigatória.

    Mas pergunto:

    1. Essas belas entrevistas citadas acima estão integralmente no livro? Se não tiverem, sugiro que nova obra seja feita com elas.

    2. O novo livro, em continuação ao CHICO XAVIER, DIÁLOGOS E RECORDAÇÕES já veio a lume? Se não, há uma data?

    2. E quanto a Quinto Varro – Quinto Celso? Arnaldo Rocha refere-se às existências deste protagonista ao longo dos séculos? O que Chico comentou com ele a respeito.

    3. Ápio Corvino: O velho e amoroso pregador das Gálias. Arnaldo teria ouvido alguma referência a ele?

    Sugiro aos amigos que não se acanhem de continuar presenteando o movimento espírita com tais memórias, comparáveis aos “Atos dos Apóstolos”. Não publicadas, irão se perder no tempo, enquanto há muitas pessoas sedentos dessas encantadoras histórias.

    Grato,

    Everaldo

    • Abraçamos o amigo desejando muita paz! Sugerimos a leitura da Biografia Chico, Diálogos e Recordações que o nome irmão encontrará belas recordações dos Amigos para Sempre. Sds fraternas C Alberto

  64. Prezado Carlos Alberto, abraço fraterno. Já existe alguma previsão de sua parte quanto a publicação de novos estudos sobre a reencarnação no tempo, com base em seus dialógos com o sr.Arnaldo ? Deus lhe pague pela atenção.
    Marcelo

    • Marcelo amigo, paz em seu coração. Em nossos diálogos em palestras seminários e conferencias, tratamos o assunto em nível doutrinário evangélico. Aos poucos vamos relembrando os inesquecíveis diálogos com Arnaldo Rocha e divulgando sem a pressa dos afoitos e o descaso dos indiferentes. Lutamos sempre pela preservação do Movimento Espírita Cristão. Sds fraternas

  65. Prezado Carlos Alberto, obrigado por sua habitual gentileza. As informações de que o confrade é portador são perfeitamente lógicas para mim e capazes de lançar luz sobre a evolução de um Espírito, no tempo. Minha insistência se deve a um único obstáculo ao racíocinio : como uma jovem adulta francesa, de origem judia, médium, como a srta.Japhet, imigra perseguida com a família para a Espanha, muda de nome e de cultura, e se adapta de tal forma e com tanta intensidade que, numa vida posterior já como o estimado Chico, tem um grande impacto emocional ao ver espanholas dançando e cantando, como lemos nos Dialógos e Recordações. Vc pode por favor me ajudar nesta reflexão ? Grato Carlos, obrigado e um abraço.

    • Caríssimo irmão em Cristo, muita paz. Quando dialogava com Arnaldo Rocha o mesmo nos explicava que o fato se deu pela perseguição da Regência de Napoleão III aos judeus. Sempre o nosso amigo e benfeitor nos concitava ao estudo da Doutrina e da História Universal para tirar as conclusões espiritualizantes. Abraços fraternos C Alberto

  66. Na minha reencarnacao aterior nao fui boa demais estraguei muito casamentos e pago meu eros nesta encarnacao mais muito bom saber da oltras reecarnacao de xico xavier sou medium a 6anos mais desde pequenininha tive contatos com mortos vezo ouso e sinto e oltras coisa fique na pais tchal

  67. Onde quero chegar se chico foi
    Flavia lentulus
    Que foi(cada um a seu tempo)

    Joana a Louca,

    Ines de Castro,

    Caroline Baudin

    Ruth Celine
    as duas mediuns , vai ser impossivel ele ser ..ou uma ou a outra
    não é mesmo?

    como psicografou mensagens de Ines de Castro? sendo que no livro referido acima(mensagens de Ines de Castro) é de sua psicografia? devo crer que são mensagens anímicas?acho muito impossivel!neste livro esta lá no inicio de que
    Flavia Lentulus foi Joana a Louca..Ines de Castro e Caroline Baudin.
    da pra entender?
    Muita Paz a todos,
    Paula

  68. Amiga, Jesus sempre. Há uma confusão em nosso meio. Convido-a para ler Chico, Diálogos e Recordações, memórias de Arnaldo Rocha. Neste singelo trabalho verificarás que Inés da Castro foi em vida pregressa Rainha Semiramis e Chico neste período foi amiga Chamns.
    Outro fato marcante diz respeito a vida de Chico como Ruth Celine e não as irmãs Baudin. Quanto ao livro Inez de Castro, infelizmente a introdução contem muitos erros por interpretação equivocada.
    Abraços fraternos

  69. Desculpe prezado Carlos Alberto:
    pode esclarecer de forma clara e consistente as suas afirmações sobre o livro psicografado pelas mãos de Chico Xavier: “Mensagens de Inês de Castro”, por gentileza?
    Quais são esses erros e interpretações equivocadas?
    Agradecemos a sua atenção


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.097 outros seguidores