Publicado por: . | 22 maio, 2019

NA LUZ DA INDULGÊNCIA

Na Luz Da Indulgênciaperdao.jpg

Emmanuel

“E se ao que quiser pleitear contigo tirarte o vestido, larga-lhe também a capa”

Jesus (Mateus, 5: 4O)

“Sede indulgentes com as faltas alheias, quaisquer que elas sejam; não julgueis com severidade senão as vossas próprias ações e o Senhor usará da Indulgência convosco, como de indulgência houverdes usado para com os outros.”

(Cap.1O, Item 17)

Anseias pela vitória do bem, contudo, acende a luz da indulgência para fazê-lo com segurança.

Todos nós, espíritos imperfeitos, ainda arraigados à evolução da Terra, reclamamos Leia Mais…

Publicado por: . | 20 maio, 2019

FOME E IGNORÂNCIA

Fome e Ignorânciaa26789d04bb2b15efc97b3cfcfde9ec5

Emmanuel

Reunião pública de 8/2/60

Questão nº 32

Atentos ao Impositivo do estudo, a fim de que a luz do entendimento nos ensine a caminhar com segurança e a viver proveitosamente, estabeleçamos alguns confrontos entre a fome e a Ignorância — dois dos grandes flagelos da Humanidade.

A fome ameniza o corpo.

A Ignorância obscurece a alma.

A fome atormenta.

A ignorância anestesia.

A fome protesta.

A ignorância ilude. Leia Mais…

Publicado por: . | 18 maio, 2019

CAÍDOS

CAÍDOSrsgate

 

Emmanuel

    Reunião pública de 17-2-61 1ª Parte, cap. VII, item 10

 

Aproxima-te dos caídos para ajudar.

Não suponhas, contudo, que eles sejam apenas os companheiros que encontras na estrada, em decúbito, vitimados de inanição ou de desalento.

Assesta as lentes do espírito e surpreenderás os que jazem prostrados, embora garantam o corpo em condição vertical, à maneira de torre inútil.

Entretanto, é preciso compreender para discernir. Leia Mais…

Publicado por: . | 17 maio, 2019

A FUGA

A FugaTESSALONISENCES

 

 

Emmanuel

E orai para que a vossa fuga não aconteça no inverno, nem no sábado.” – Jesus. (Mateus, 24:20.)

A permanência nos círculos mais baixos da natureza institui para a alma um segundo modo de ser, em que a viciação se faz obsidente e imperiosa. Para que alguém se retire de semelhantes charcos do espírito é imprescindível que fuja.

Raramente, porém, a vitima conseguirá libertar-se, sem a disciplina de si mesma. Leia Mais…

Publicado por: . | 16 maio, 2019

Postagem no Blog do Paulo Cesar de Oliveira

Chico Xavier – Do Calvário à Redenção

Publicado por: . | 15 maio, 2019

HUMILDES DE ESPÍRITO

HUMILDES DE ESPÍRITOcompaixão

 

 

 

Emmanuel

 

A humildade é o ingrediente oculto sem o qual o pão da vida amarga invariavelmente na boca.

Amealharás recursos amoedados a mancheias; entretanto, se não te dispões a usá- los, edificando o conforto e a alegria dos outros, na convicção de que todos os bens pertencem a Deus, em breve converter-te-ás em prisioneiro do ouro que amontoaste, erguido à feição de teu próprio cárcere. Leia Mais…

Publicado por: . | 14 maio, 2019

SORRISO

SORRISOSorriso-e1483012718942.jpg

 

 

Meimei

 

Onde estiveres, seja onde for, não olvides estender o sorriso, por oferta sublime da própria alma.

Ele é o agente que neutraliza o poder do mal e a oração inarticulada, que inibe a extensão das trevas.

Com ele, apagarás o fogo da cólera, cerrando a porta ao incêndio da crueldade.

Por ele, estenderás a plantação da esperança, soerguendo almas caídas na sombra, para que retornem à luz. Leia Mais…

Carlos Alberto Braga realizou palestra no dia 09/05/2019 no Grupo Scheilla em Belo Horizonte.

Acompanhe e acione o sininho no Canal GÊNESE Youtube, para receber notificações.

 

Inscreva-se em nosso Canal no YouTube:

banner4
Gênese Web Compartilhe
https://www.youtube.com/channel/UCti5pKubyP2FCYBPOsxAeGw

Publicado por: . | 11 maio, 2019

Palavra Falada – psicografia de Chico Xavier

Publicado por: . | 11 maio, 2019

EM LOUVOR DAS MÃES

EM LOUVOR DAS MÃESamar

 

EMMANUEL

O lar é a célula ativa do organismo social e a mulher, dentro dele, é a força essencial que rege a própria vida.

Se a criança é o futuro, no coração das mães repousa a sementeira de todos os bens e de todos os males do porvir.

O homem é o pensamento.

A mulher é o ideal.

O homem é a oficina.

A mulher é o santuário.

O homem realiza.

A mulher inspira. Leia Mais…

Livro com fatos inéditos da vida de Chico Xavier será lançado em Belo Horizonte.
O lançamento acontece em 25 de maio, às 17h, na livraria Leitura, do BH Shopping.


Na segunda-feira, 25 de maio, os admiradores da doutrina espírita e de Chico Xavier terão um motivo a mais para comemorar. O escritor mineiro Carlos Alberto Braga Costa lançará: “Chico Xavier – Do Calvário à Redenção”, às 17 horas, na Livraria Leitura do BH Shopping (BR-356, n°3049, Belvedere). A obra, publicada pela Editora Eme, traz fatos inéditos da relação do espírita com alguns parentes, e ainda um histórico da doutrina no Brasil.
“Para a produção do texto, fiz um levantamento minucioso de informações e contei com a colaboração de Sidália Xavier, sobrinha do Chico, que forneceu documentos preservados pela família e alguns detalhes”, revela Carlos Alberto Braga Costa. Sidália é filha de Maria da Conceição Xavier, a irmã que teve grande importância no envolvimento de Chico com o espiritismo e é recorrente na narrativa do livro, inclusive quando a obra entra no tema do suicídio.
“Considero Sidália uma ‘Guerreira do bem’. Influenciada pela mãe, dedicou toda sua vida em prol da doutrina, principalmente na cidade de Sabará. Aos 85 anos, está completamente lúcida e sua memória privilegiada, me permitiu conhecer fatos de uma história bela e forte”, explica o autor.
A jornada de Carlos Alberto para a construção do livro começou em 2012. A pesquisa retornou um denso e rico material. O resultado: uma história bela, forte, pródiga de ensinamentos e abundante de revelações sobre a realidade e espiritualidade. Razão pelo título da obra – Do Calvário à Redenção.
O autor
Natural de Belo Horizonte, o autor ingressou no Espiritismo em 1987. Encantado com a história do médium, dedicou sua vida à doutrina. Hoje, médium, psicógrafo, palestrante e fundador da Fraternidade de Estudos Espíritas Allan
Kardec, contabiliza mais de 100 mil minutos de estudos em áudio e vídeo, disponibilizados gratuitamente nas redes.
Além de “Chico Xavier – Do Calvário à Redenção”, Calos publicou: “Chico Diálogos e Recordações” e “Prefácios e Sabedoria de Emmanuel” e ainda diversos artigos em periódicos espiritas.

Inscreva-se em nosso Canal no YouTube:  Gênese Web Compartilhe

https://www.youtube.com/channel/UCti5pKubyP2FCYBPOsxAeGw

Publicado por: . | 8 maio, 2019

Paulo alerta para dissenções e escândalos

Acompanhe conosco ao vivo. Acesse logado na conta do youtube para participar do chat.

 

Inscreva-se em nosso Canal no YouTube:  Gênese Web Compartilhe

https://www.youtube.com/channel/UCti5pKubyP2FCYBPOsxAeGw

Publicado por: . | 8 maio, 2019

PERTO DE DEUS

PERTO DE DEUSperto-de-deus.jpg

 

 

 

Irmão X

 

Entre a alma, prestes a reencarnar na Terra, e o Mensageiro Divino travou-se expressivo diálogo: – Anjo bom – disse ela -, já fiz numerosas romagens no mundo.

Cansei-me de prazeres envenenados e posses inúteis…

Se posso pedir algo, desejaria agora colocar-me em serviço, perto de Deus, embora deva achar-me entre os homens…

Sabes efetivamente a que aspiras?

Que responsabilidade procuras?

– replicou o interpelado. Leia Mais…

Publicado por: . | 7 maio, 2019

Perca de foco – ALERTA

23
Os mensageiros distraídos


Os ouvintes do culto da Boa Nova discorriam sobre as polêmicas que se travavam incessantemente
em torno da fé, nos círculos do farisaísmo de várias escolas, quando o Cristo, dentro
da profunda simplicidade que lhe era característica, narrou, tolerante:
— Um grande senhor recebeu alarmantes notícias de vasto agrupamento de servos, em
zona distante da sede do seu governo, que se viam fustigados por febre maligna, e, desejoso de
socorrer os tutelados que sofriam na região remota de seus domínios, enviou-lhes mensageiros
de confiança, conduzindo remédios adequados à situação e providências alusivas ao reajustamento
geral.
Os emissários saíram do palácio com grandes promessas de trabalho, segurança e eficiência
na missão; todavia, assim que se viram fora das portas do senhor, começaram a rixar pela
escolha dos caminhos.
Uns reclamavam o atalho, outros a planície sem espinheiros e outros, ainda, pediam a
passagem através dos montes.
Longos dias perderam na disputa, até que o grupo se desuniu, cada falange atendendo
aos próprios caprichos, com absoluto esquecimento do objetivo fundamental.
As dificuldades, porém, não foram solucionadas com decisão. Criados os roteiros diferentes,
como que se dilataram os conflitos. Reduzidas agora, numericamente, as expedições
sofreram, com mais rigor, os golpes esterilizantes das opiniões pessoais. Os viajantes não cuidavam
senão de inventar novos motivos para o atrito inútil. Entre os que marchavam pelo trilho
mais curto, pela vargem e pela serra lavraram discussões improdutivas, contundentes e
intermináveis. Dias e noites preciosos eram desprendidos em comentários ruidosos quanto à
febre, quanto à condição dos enfermos ou quanto às paisagens em torno. Horas difíceis de
amargura e desarmonia, de momento a momento, interrompiam a viagem, sendo a muito custo
evitadas as cenas de pugilato e homicídio.
Surgiram as contendas, a propósito de mínimas questões, com pleno desperdício da oportunidade,
e, em razão disso, tanto se atrasaram os viajores do atalho, quanto os da planície
e do monte, de vez que se encontraram no vale da peste a um só tempo, com enorme e irremediável
desapontamento para todos, porquanto, à míngua do prometido recurso, não sobrara
nenhum doente vivo na carne.
A morte devorara-os, um a um, enquanto os mensageiros discutidores matavam o tempo,
através da viagem.
O Mestre fixou nos aprendizes o olhar muito lúcido e aduziu:
— Neste símbolo, temos o mundo atacado pela peste da maldade e da descrença e vemos
o retrato dos portadores da medicação celeste, que são os religiosos de todos os matizes,
que falam na Terra, em nome do Pai. Os homens iluminados pela sabedoria da fé, entretanto,
apesar de haverem recebido valiosos recursos do Céu para os que sofrem e choram, em conseqüência
da ignorância e da aflição dominantes no mundo, olvidam as obrigações que lhes assinalam
a vida e, sobrepondo os próprios caprichos aos propósitos do Supremo Senhor, se desmandam
em desvarios verbais de toda espécie. Enquanto alimentam o distúrbio, levianos e
distraídos, os necessitados de luz e socorro desfalecem à falta de assistência e dedicação.
E afagando uma das crianças presentes, qual se concentrasse todas as esperanças no sublime
futuro, finalizou, sorridente e calmo:
— A discussão, por mais proveitosa, nunca deve distrair-nos do serviço que o Senhor
nos deu a fazer.

Espírito: Neio Lúcio. Por Chico Xavier. Jesus no Lar. FEB

 

Inscreva-se em nosso Canal no YouTube:

Gênese Web Compartilhe

https://www.youtube.com/channel/UCti5pKubyP2FCYBPOsxAeGw

 

Older Posts »

Categorias