Publicado por: . | 24 fevereiro, 2018

Cresçamos para o Bem – psicografia de Chico Xavier

Estudo realizado na fEEAK Minas por Carlos Alberto.

Aos 44 minutos, Carlos Alberto relembra história da família de Chico Xavier.

 

Publicado por: . | 17 fevereiro, 2018

Recomecemos – psicografia de Chico Xavier

Publicado por: . | 17 fevereiro, 2018

Sacrifício no Apocalipse – Nas palavras de Chico Xavier

Estudo do Apocalipse 5:6 com Carlos Alberto Braga e Júlio Moreira na FEEAK Minas em 17/02/2018

video

Publicado por: . | 10 fevereiro, 2018

PROTETORES TERRESTRES

Em nos reportando aos benfeitores celestiais, não nos esqueçamos dos protetores terrestres.

Muita gente espera, levianamente, a proteção dos anjos, quando ainda não sabe nem mesmo apreciar o esforço enobrecente dos homens de bem.

Sem dúvida, mais tarde, alcançaremos o paraíso…

Todavia, por agora, é preciso vencer os degraus que nos separam da glória divina.

Esses degraus jazem colocados à disposição dos nossos impulsos de melhoria, de regeneração, de auto aprimoramento.

Aqui, permanece simbolizado num pai afetuoso, que nos convida ao altar da consciência reta; além, é um coração maternal, que nos induz à bênção da sublimação pelo amor e pelo sacrifício…

Acolá, é um diretor de trabalho, aparentemente austero, que nos conclama, pelo exemplo, ao soerguimento de nossa dignidade pessoal no dever bem cumprido; mais além, é um amigo supostamente áspero, que nos compele ao desempenho das obrigações contraídas…

Subir ao céu não representa caminhar sob chuvas de flores.

O trilho do próprio Cristo, para o Alto, terminou na cruz que lhe antecipou a imperecível ressurreição.

Não te imobilizes, desse modo, na oração ociosa ou na fé inoperante, acreditando que os Mensageiros do Amor te assinalem as rogativas nascidas, muitas vezes, do propósito de conforto prematuro ou de lamentável insubmissão.

Lembra-te de que as Leis do Senhor estão refletidas, tanto quanto nos permite a evolução já alcançada, nas Leis humanas que nos dirigem os movimentos, e aprendamos a reconhecer, nos lidadores do trabalho construtivo e nos missionários do bem, os respeitáveis instrutores que nos compete, não somente admirar, mas assimilar e seguir.

Recordemos que, na hierarquia real da vida, jamais inverteremos a ordem que nos rege os destinos.

Ouçamos atenciosamente os benfeitores terrestres, a fim de merecermos contato com os orientadores celestiais.

Sem dever corretamente atendido, não há direito consolidado.

Sem criaturas de bem, não há bem para as criaturas.

O primeiro passo para a conquista do Céu, há de ser dado por nós, na Terra, e, por isso, antes de reclamar o socorro dos anjos, imitemos, cada dia, os grandes trabalhadores da prosperidade comum, que formam, na humanidade, os padrões vivos do bem, na vanguarda do progresso e da luz.

Pelo Espírito Emmanuel. Psicografia de Francisco Cândido Xavier.

Livro: Intervalos. Lição nº 16. Página 74.

 

Porque andamos por fé e não por visão. – Paulo.
(Coríntios, 5:7.)

Terás conhecido horas inolvidáveis de alegria e de paz junto dos seres queridos, na
exaltação da ventura doméstica; no entanto, é possível tenhas o c’oração defrontado por
amargas crises de provação, com as quais não contavas. .. Esse é o dia de tua fé no
poder da paciência.  
* * *
No círculo de tuas experiências mais nobres conseguiste amontoar muitos anos de ação
pacífica, sob o respeito e a simpatia de quantos te compartilham a caminhada terrestre;
contudo, é provável apareçam dificuldades a te ensombrarem os quadros de serviço,
atraindo a crítica impiedosa, e sofres com isso, qual se estivesses varando chuva de fogo.
.. Esse é o dia de tua fé no poder do trabalho.
* * *
Por tempo indeterminado cumpriste austeramente os deveres que a vida te assinalou,
angariando acatamento e carinho em derredor de teu nome, mas é possível que a inveja
e o despeito te arremessem lodo sobre a existência, torturando-te a sensibilidade. .. Esse
é o dia de tua fé no poder do perdão.
* * *
Acolheste os entes queridos que te reconfortam a alma por riquezas eternas, oferecendo,
às vezes, a própria vida para que nada lhes falte de bom e belo à sustentação; entretanto,
talvez encontres a ventania da incompreensão pela frente, arrancando-te muitos deles ao
escrínio do afeto, qual se eles, os entes amados, te viessem a ferir com punhaladas de
ingratidão. .. Esse é o dia de tua fé no poder do amor.
* * *
A cultura da fé positiva, sem dúvida, qual acontece à cultura da inteligência, não se
adquire por osmose; há que ser aprendida, exercitada, sofrida, assimilada e consolidada a
pouco e pouco.
Abençoa, pois, os teus dias de prova e de aflição, porquanto através deles obterás a
confiança perfeita em Deus, entendendo, por fim, toda a significação da sentença do
apóstolo Paulo: andamos por fé e não por visão.

Emmanuel – F.C. Xavier – Lição 56. Livro Benção de Paz GEEM

Publicado por: . | 31 janeiro, 2018

Conversar – Espírito André Luiz

A palavra é um fio de sons carregados por nossos sentimentos; em razão disso, aquilo que sentimos é o remoinho vibratório que nos conduzirá a palavra ao lugar certo que nos propomos atingir.

Quando falamos, cada qual de nós apresenta o próprio retrato espiritual passado a limpo.

Conversando, dialogamos; dialogando, aprendemos.

Quem condena atira uma pedra que voltará sempre ao ponto de origem.

As artes são canais de expressão derivados do verbo: a escultura é a palavra coagulada, a pintura é a palavra colorida, a dança é a palavra em movimento, a música é a palavra em harmonia; mas a palavra, em si, é a própria vida.

Quando haja de reclamar isso ou aquilo, espere que as emoções se mostrem pacificadas; um grito de cólera, muitas vezes, tem a força de um punhal.

Sempre que possa e quanto possa abstenha-se de comentar o mal; a palavra cria a imagem e a imagem atrai a influência que lhe diz respeito.

Você falou, começou a fazer.

Não fale na treva para que a treva não comece a caminhar por sua conta.

Abençoadas serão as suas palavras sempre que você fale situando-se na posição dos ausentes ou no lugar dos que lhe ouvem a voz.

Livro: Respostas da Vida. Lição nº 17. Página 64.

Pelo Espírito André Luiz. Psicografia de Francisco Cândido Xavier.

 

 

Publicado por: . | 26 janeiro, 2018

Em Oração – psicografia de Chico Xavier

Publicado por: . | 12 janeiro, 2018

ESTE DIA – Espírito André Luiz

Este dia é o seu melhor tempo, o instante de agora.

Se você guarda inclinação para a tristeza, este é o ensejo de meditar na alegria da vida e de aceitar-lhe a mensagem de renovação permanente. 

Se a doença permanece em sua companhia, surgiu a ocasião de tratar-se com segurança.

Se você errou, está no passo de acesso ao reajuste.

Se esse ou aquele plano de trabalho está incubado em seu pensamento, agora é o momento de começar a realizá-lo.

Se deseja fazer alguma boa ação, apareceu o instante de promovê-la.

Se alguém aguarda as suas desculpas por faltas cometidas, terá soado a hora em que você pode esquecer qualquer ocorrência infeliz e sorrir novamente.

Se alguma visita ou manifestação afetiva esperam por você chegou o tempo de atendê-las.

Se precisa estudar determinada lição, encontrou você a oportunidade de fazer isso.

Este Dia é um Presente de Deus em nosso auxílio; de nós depende aquilo que venhamos a fazer com ele.

Livro: Respostas da Vida. Lição nº 01. Página 20.

Pelo Espírito André Luiz. Psicografia de Francisco Cândido Xavier.

 

Publicado por: . | 8 janeiro, 2018

Ser Espírita – Reflexões

SER ESPÍRITA

Muitas pessoas acreditam que, por sermos espíritas, postarmos mensagens edificantes, fazermos algumas poucas caridades, devemos ser infalíveis. Não é bem assim. Sentimos raiva, vontade de revidar uma agressão, de não olhar mais na cara, nos magoamos com a injustiça, com a ingratidão, com a traição, enfim, nossos sentimentos são iguais aos dos outros.
Daí os ensinos espíritas falam mais alto e nos fazem rever os sentimentos.
Mas as pessoas ficam de olho em tudo que falamos e fazemos e cobram qualquer deslize dizendo: “Você não é espírita? Então, por que fez isso ou falou aquilo?”
Até o apóstolo Paulo sofria para domar suas más inclinações.
Dizia ele: “…o querer o bem está em mim, mas o efetuá-lo não está.
Pois não faço o bem que quero, mas o mal que não quero, esse pratico.” Assim somos nós.
Espírita não é uma pessoa perfeita, que não comete erros.
Espírita é um ser em construção interior, por isso falamos tanto da reforma íntima. Adotamos Jesus como nosso guia e modelo a ser seguido, mas não nos tornaremos perfeitos tão rapidamente.
Foram séculos de erros e serão, talvez, mais séculos de aprendizado e vivência cristã.
Cada mensagem e texto escrito, postado e lido, são puxões de orelha em nós mesmos, antes de tudo.
Cada tropeço é um momento de repensar e tentar fazer melhor da próxima vez.
Enfim, ser espírita é esforço, é perseverança, é reconhecer o erro, é pedir perdão, é perdoar, é tentar ser hoje melhor do que fomos ontem e ser amanhã melhor do que estamos sendo hoje, para conosco e para com o próximo.
Kardec disse: “Reconhece-se o verdadeiro espírita pela sua transformação moral e pelos esforços que emprega para domar suas inclinações más.” Portanto, se o espírita é reconhecido pelo esforço que ele emprega para domar as más inclinações, é sinal que ele tem más inclinações, ou seja, ele não é perfeito, mas tem obrigação de se esforçar para se melhorar. Podemos dizer que muitos de nós ainda somos uma lagarta, que rasteja para se locomover, assusta, queima, come as plantas do jardim.
Outros já estão no casulo, buscando melhorar-se para ser um dia uma linda borboleta, que embeleza o jardim, poliniza as flores, é útil na Natureza e é suave em seus movimentos de locomoção visando alçar voo aos céus.

Autor desconhecido (qualquer um de nós…

Publicado por: . | 6 janeiro, 2018

A Jornada Redentora – psicografia de Chico Xavier

Publicado por: . | 31 dezembro, 2017

O Imperativo da Ação – psicografia de Chico Xavier

Publicado por: . | 28 dezembro, 2017

Fraternidade no Ano Novo – Espírito Nina Arueira

Ano Novo sempre sugere um balanço de nossas relações com o tempo.

Quantas promessas não cumpridas!… 

Quantos planos frustrados!…

E aqueles que já se deixaram registrar no livro divino da responsabilidade perante Deus, fazem contas com a própria consciência, renovando votos de serviço, compreensão, devotamento e renúncia…

Se desejamos, porém, penetrar o segredo das horas, com a realização de nossas esperanças mais elevadas e com a execução gradual de nossos projetos, necessitamos de algo que nos modifique, à frente dos semelhantes, que nos suavize as atitudes, que nos traga correntes de simpatia, que nos inspire o trabalho incessante e digno e que nos alimente o espírito em mais altos padrões de serviço e confiança.

Esse algo, meus irmãos, é a fraternidade profundamente sentida e sinceramente vivida, que auxilie nossa alma, incentivando-a no bem, porque sem fraternidade, há sempre gelo e sombra, indiferença e aspereza no santuário do coração.

Livro: Irmãos Unidos. Lição nº 08. Página 49.

Pelo Espírito Nina Arueira. Psicografia de Francisco Cândido Xavier.

 

Publicado por: . | 24 dezembro, 2017

O Proveito Comum – psicografia de Chico Xavier

Publicado por: . | 22 dezembro, 2017

José da Galiléia – Pai de Jesus – Natal

“E projetando ele isto, eis que em sonho lhe apareceu um anjo do Senhor, dizendo: José, filho de David, não temas receber a Maria.” Mateus: 1.20.

Em geral, quando nos referimos aos vultos masculinos que se movimentam na tela gloriosa da missão de Jesus, atendemos para a precariedade dos seus companheiros, fixando, quase sempre, somente os derradeiros quadros de sua passagem no mundo. 
É preciso, porém, observar que, a par de beneficiários ingratos, de ouvintes indiferentes, de perseguidores cruéis e de discípulos vacilantes, houve um Homem Integral que atendeu a Jesus, hipotecando-Lhe o coração sem mácula e a consciência pura.
José da Galiléia foi um homem tão profundamente espiritual que seu vulto sublime escapa às analises limitadas de quem não pode prescindir do material humano para um serviço de definições.
Já pensaste no Cristianismo sem Ele?
Quando se fala excessivamente em falência das criaturas, recordemos que houve tempo em que Maria e o Cristo foram confiados pelas Forças Divinas a um Homem.
Entretanto, embora honrado pela solicitação de um anjo, nunca se vangloriou de dádiva tão alta.
Não obstante contemplar a sedução que Jesus exercia sobre os doutores, nunca abandonou a sua carpintaria.
O mundo não tem outras notícias de suas atividades senão aquelas de atender às ordenações humanas, cumprindo um édito de César e as que no-Lo mostram no templo e no lar, entre a adoração e o trabalho.
Sem qualquer situação de evidência, deu a Jesus tudo quanto podia dar.
A Ele deve o Cristianismo à porta da primeira hora, mas José passou no mundo dentro do Divino Silêncio de Deus.

Pelo Espírito Emmanuel. Psicografia de Francisco Cândido Xavier.
Livro: Levantar e Seguir. Lição nº 06. Página 37.

Older Posts »

Categorias