Publicado por: . | 22 junho, 2017

Como se libertar – Estudo (41) Cartas de Paulo

Estudo realizado por Carlos Alberto B Costa – Romanos 6: 1 a 13, em 21/06/2017

vídeo

áudio

Palestra em áudio com Carlos Alberto Braga realizada no Grupo da fraternidade Espírita Glacus em BH – na noite de 18/06/2017

vídeo

áudio

Publicado por: . | 20 junho, 2017

Chico Diálogos e Recordações – Lançamento

 

Capa

Palestra realizado no Grupo Espírita Corrente de Luz, em BH – MG 28/05/2017
por Carlos Alberto Braga Costa

áudio

Publicado por: . | 11 junho, 2017

Construção íntima – Emmanuel

Se procuras felicidade na Terra, não olvides o mundo de ti mesmo.
Começa por admitir que és um espírito imortal, usufruindo transitoriamente um corpo perecível, mas com a obrigação de tratá-lo, convenientemente, à feição do motorista consciencioso que conduz o próprio carro com equilíbrio e prudência, protegendo-lhe as peças.
Por mais amplo te pareça o fascínio da rebeldia, considera que a tranquilidade não te resguardará a existência, sem o clima do dever cumprido.
Conquanto atendendo, como é natural, às exigências dos encargos que desempenhas, não te prendas a posses, especialmente aquelas que se te façam claramente desnecessárias.
Por muito te consagres aos entes queridos, não te furtes de reconhecer que talvez em maioria tenham eles características psicológicas diferentes das tuas, caminhando, possivelmente para um tipo de existência que nem sempre conseguirás compreender, de imediato.
Auxilia aos outros para o bem, sem mergulhá-los na dependência de tua colaboração.
Em matéria de ligações afetivas, recorda que também aí funciona a Lei de causa e efeito com exatidão, trazendo-te de volta aquilo que deste e aquilo que dás.
Justo entendas que és livre para usar os recursos dessa ou daquela espécie, que te pertençam, mas não te encontras livre dos prejuízos que causes, porventura, aos irmãos do caminho e companheiros de experiência, prejuízos que sempre te reclamarão o resgate justo.
Em suma, a Felicidade tem base na Consciência Tranquila e, por isso mesmo, seja onde for, será ela, em qualquer sentido, determinada pela construção de cada um.

CONSTRUÇÃO ÍNTIMA
Pelo Espírito Emmanuel. Psicografia de Francisco Cândido Xavier.
Livro: Hora Certa. Lição nº 14. Página 59.

Publicado por: . | 10 junho, 2017

Misericórdia e merecimento – Apocalipse (68)

Estudo Apocalipse 3: 7 e 8 com Carlos Alberto e Julio Cesar na FEEAK Minas em 10/06/2017

Estudo realizado por Eduardo Mendes na FEEAK Minas em 08/06/2017

vídeo

áudio

Estudo 39º – Cartas de Paulo – Tema: Renascendo para uma vida nova – Romanos 6: 1 a 9 – 07/06/2017 – com Carlos Alberto Braga

vídeo

Áudio

Publicado por: . | 7 junho, 2017

Evolução PArte I – Evolução e Vida

Palestra realizada na FEEAK Minas em 06/06/2017 por Otávio Pedersoli

áudio

Publicado por: . | 3 junho, 2017

O Talismã Divino – psicografia de Chico Xavier

Publicado por: . | 3 junho, 2017

Chave da Redenção – Estudo (67) Apocalipse

Estudo do Apocalipse 3:7 com Carlos Alberto e Julio Cesar na FEEAK Minas em 03/06/2017
vídeo

áudio

Publicado por: . | 2 junho, 2017

Auto aprimoramento – Emmanuel

AUTO APRIMORAMENTO

Tanto quanto sustentamos confidências menos felizes com os outros, alimentamos aquelas do mesmo gênero de nós para nós mesmos.
Como vencer os nossos conflitos interiores?
De que modo eliminar as tendências menos construtivas que ainda nos caracterizam a individualidade? – indagamo-nos.
De que modo esparzir a luz se muitas vezes ainda nos afinamos com a sombra?
E perdemos tempo longo na introspecção sem proveito, da qual nos afastamos insatisfeitos ou tristes.
Ponderemos, entretanto que se os doentes estivessem proibidos de trabalhar, segundo as possibilidades que lhes são próprias, e se os benefícios da escola fossem vedados aos ignorantes, não restaria à civilização outra alternativa que não a de se extinguir, deixando-se invadir pelos atributos da selva.
Felicitemo-nos pelo fato de já conhecer as nossas fraquezas e defini-las.
Isso constitui um passo muito importante no progresso espiritual, porque, com isso, já não mais ignoramos onde e como atuar em auxílio da própria cura e burilamento.
Que somos espíritos endividados perante as Leis Divinas, em nos reportando a nós outros, os companheiros em evolução na Terra, não padece dúvida.
Urge, porém, saber como facear construtivamente as necessidades e problemas do mundo íntimo.
Reconhecemo-nos falhos, em nos referindo aos valores da alma, ante a Vida Superior, mas abstenhamo-nos de chorar inutilmente no beco da auto-piedade.
Ao invés disso, trabalhemos na edificação do bem de todos.
Cultura é a soma de lições infinitamente repetitivas no tempo.
Virtude é o resultado de experiências incomensuravelmente recapituladas na vida.
Jesus, O Mestre dos Mestres, apresenta uma chave simples para que se lhe identifiquem os legítimos seguidores: “conhecê-los-eis pelos frutos”.
Observemos o que estamos realizando com o tesouro das horas e de que espécie são as nossas ações, a benefício dos semelhantes.
E, procurando aceitar-nos como somos, sem subterfúgios ou escapatórias, evitemos estragar-nos com queixas e auto- condenação, diligenciando buscar, isto sim, agir, servir e melhorar-nos sempre.
Em tudo o que sentirmos, pensarmos, falarmos ou fizermos, doemos aos outros o melhor de nós, reconhecendo que, se as árvores são valorizadas pelos próprios frutos, cada árvore recebe e receberá invariavelmente atenção e auxílio do pomicultor, conforme os frutos que venha a produzir.

Pelo Espírito Emmanuel. Psicografia de Francisco Cândido Xavier.
Livro: Rumo Certo. Lição nº 23. Página 85.

Older Posts »

Categorias