Publicado por: . | 13 maio, 2021

CONSOLADOR – Evangelho da manhã

🌎 🇧🇷 📺 TV GÊNESE 📡 APRESENTA: GÊNESE NO LAR – #GNL329 TEMA: CONSOLADOR 📲 Apresentação: Carlos Alberto Braga Costa – 13/05/2021 👉Neste vídeo Allan Kardec interpreta por Carlos Alberto, neste vídeo, oferece Jesus e a Doutrina Espírita como a virada de chave para a Humanidade. Mensagem que esclarece e consola, direta para os Corações. Fonte: A Gênese – Capítulo XVII – 35 Allan Kardec Evangelho Segundo o Espiritismo – Capítulo VI

Publicado por: . | 12 maio, 2021

DÁDIVAS ESPIRITUAIS

DÁDIVAS ESPIRITUAIS

“E, descendo eles do monte, Jesus lhes ordenou, dizendo: A ninguém

conteis a visão, até que o Filho do homem ressuscite dentre os mortos.”

— (MATEUS, capítulo 17, versículo 9.

)

Se o homem necessita de grande prudência nos atos da vida comum,

maior vigilância se exige da criatura, no trato com a esfera espiritual.

É o próprio Mestre Divino quem no-lo exemplifica.

Tendo conduzido Tiago, Pedro e João às maravilhosas revelações do

Tabor, onde se transfigurou ao olhar dos companheiros, junto de gloriosos

emissários do plano superior, recomenda solícito: “A ninguém conteis a visão,

até que o Filho do homem seja ressuscitado dos mortos.”

Leia Mais…
Publicado por: . | 12 maio, 2021

LIVE: ESTUDO – CARTAS DE PAULO (204)

LIVE: 12/05/2021 – QUARTA-FEIRA – 19:30 Horas

Tema: Unidade Divina

🌎 🇧🇷 📺 TV GÊNESE 📡 APRESENTA: GÊNESE NO LAR – #GNL328 TEMA: DOSES APROPRIADAS 📲 Apresentação: Carlos Alberto Braga Costa – 12/05/2021 👉Neste vídeo Carlos Alberto trouxe, Allan Kardec interpretando a passagem CHEGA DE ELIAS. Tema valioso para momento glorioso que vive a Humanidade. Trabalhar pelos valores eternos, na âmbito da Justiça Divina. Dica do dia: Usar a medida certo. Evangelho para os Corações. Fonte: A Gênese – Capítulo XVII – 33 e 34 – 26 Allan Kardec Caminho Verdade e Vida 128 – Emmanuel – F C Xavier

Caminho, Verdade e Vida
128 — Dádivas espirituais

“E, descendo eles do monte, Jesus lhes ordenou, dizendo: A ninguém conteis a visão, até que o Filho do homem ressuscite dentre os mortos.” — (MATEUS, 17.9)

Se o homem necessita de grande prudência nos atos da vida comum, maior vigilância se exige da criatura, no trato com a Esfera Espiritual.

É o próprio Mestre Divino quem no-lo exemplifica.

Tendo conduzido Tiago, Pedro e João às maravilhosas revelações do Tabor, onde se transfigurou ao olhar dos companheiros, junto de gloriosos emissários do Plano superior, recomenda solícito:
“A ninguém conteis a visão, até que o Filho do homem seja ressuscitado dos mortos.”

O Mestre não determinou a mentira, entretanto, aconselhou se guardasse a verdade para ocasião oportuna.

Cada situação reclama certa cota de conhecimento.

Sabia Jesus que a narrativa prematura da sublime visão poderia despertar incompreensões e sarcasmos nas conversações vulgares e ociosas.

Não esqueçamos que todos nós estamos marchando para Deus, salientando-se, porém, que os caminhos não são os mesmos para todos.

Se guardas contigo preciosa experiência espiritual, indubitavelmente poderás usá-la, todos os dias, utilizando-a em doses apropriadas, a fim de auxiliares a cada um dos que te cercam, na posição particularizada em que se encontram; mas não barateies o que a Esfera mais alta te concedeu, entregando a dádiva às incompreensões criminosas, porque tudo o que se conquista do Céu é realização intransferível.
. Emmanuel. Francisco C. Xavier – FEB

Publicado por: . | 11 maio, 2021

UM POR TODOS – Evangelho do dia

🌎 🇧🇷 📺 TV GÊNESE 📡 APRESENTA: GÊNESE NO LAR – #GNL327 TEMA: UM POR TODOS 📲 Apresentação: Carlos Alberto Braga Costa – 11/05/2021 👉Neste vídeo Carlos Alberto trouxe Allan Kardec interpretando a passagem UM SÓ REBANHO, com Kardec no livro A Gênese. A Fraternidade unifica e pacifica sempre. Evangelho para os Corações. Fonte: A Gênese – Capítulo XVII – 31 e 32 – 26 Allan Kardec Fonte Vida – Fraternidade 15 – Emmanuel – F C Xavier

Fonte viva
15 — Fraternidade

“Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos: se vos amardes uns aos outros.” — JESUS (João, 13.35)

Desde a vitória de Constantino, que descerrou ao mundo cristão as portas da hegemonia política, temos ensaiado diversas experiências para demonstrar na Terra a nossa condição de discípulos de Jesus.

Organizamos concílios célebres, formulando atrevidas conclusões acerca da natureza de Deus e da Alma, do Universo e da Vida.

Incentivamos guerras arrasadoras que implantaram a miséria e o terror naqueles que não podiam crer pelo diapasão da nossa fé.

Disputamos o sepulcro do Divino Mestre, brandindo a espada mortífera e ateando o fogo devorador.

Criamos comendas e cargos religiosos, distribuindo o veneno e manejando o punhal.

Acendemos fogueiras e erigimos cadafalsos, inventamos suplícios e construímos prisões para quantos discordassem dos nossos pontos de vista.

Estimulamos insurreições que operaram o embate de irmãos contra irmãos, em nome do Senhor que testemunhou na cruz o devotamento à Humanidade inteira.

Edificamos palácios e basílicas, famosos pela suntuosidade e beleza, pretendendo reverenciar-lhe a memória, esquecidos de que ele, em verdade, não possuía uma pedra onde repousar a cabeça.

E, ainda hoje, alimentamos a separação e a discórdia, erguendo trincheiras de incompreensão e animosidade, uns contra os outros, nos variados setores da interpretação.

Entretanto, a palavra do Cristo é insofismável. Não nos faremos titulares da Boa Nova simplesmente através das atitudes exteriores…

Precisamos, sim, da cultura que aprimora a inteligência, da justiça que sustenta a ordem, do progresso material que enriquece o trabalho e de assembleias que favoreçam o estudo; no entanto, toda a movimentação humana, sem a luz do amor, pode perder-se nas sombras.

Seremos admitidos ao aprendizado do Evangelho, cultivando o Reino de Deus que começa na vida íntima.

Estendamos, assim, a fraternidade pura e simples, amparando-nos mutuamente… Fraternidade que trabalha e ajuda, compreende e perdoa, entre a humildade e o serviço que asseguram a vitória do bem.
Atendamo-la, onde estivermos, recordando a palavra do Senhor que afirmou com clareza e segurança:
— “Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos: se vos amardes uns aos outros.”

Emmanuel – F Cândido Xavier. FEB

Publicado por: . | 10 maio, 2021

O TEMPO DA COLHEITA CHEGOU – Evangelho do dia

🌎 🇧🇷 📺 TV GÊNESE 📡 APRESENTA: GÊNESE NO LAR – #GNL326 TEMA: O TEMPO DA COLHEITA CHEGOU 📲 Apresentação: Carlos Alberto Braga Costa – 10/05/2021 👉Neste vídeo Carlos Alberto trouxe Allan Kardec interpretando a PARÀBOLA DOS VINHATEIROS. A Humanidade está entrando na ERA DO AMOR, conforme as profecias. Tempo de colhermos conforme o trabalho evolutivo com o Cristo. Participe e compartilhe das Bodas Fonte: A Gênese – Capítulo XVII – 29 e 30- 26 Allan Kardec Antologia da Espiritualidade – Maria Dolores – F C Xavier

Publicado por: . | 9 maio, 2021

RETRATO DE MÃE

 RETRATO DE MÃE

Maria Dolores

Depois de muito tempo,

sobre os quadros sombrios do calvário.

Judas, cego no além, errava solitário…

Era triste a paisagem, o céu era nevoento…

Cansado de remorso e sofrimento,

Sentara-se a chorar…

Nisso, nobre mulher de planos superiores,

Nimbada de celestes esplendores,

Que ele não conseguia divisar,

Leia Mais…
Publicado por: . | 9 maio, 2021

PRECE PELAS MÃES – RETRATO DE MÃE

🌎 🇧🇷 📺 TV GÊNESE 📡 APRESENTA: GÊNESE NO LAR – #GNL325 TEMA: PRECE PELAS MÃES – RETRATO DE MÃE 📲 Apresentação: Carlos Alberto Braga Costa – 09/05/2021 👉Neste vídeo Carlos Alberto dedicou o Evangelho para as MÂES. Momento de oração e reconhecimento, inspirado pela Espiritualidade Superior. A poesia espiritual está sendo disponibilizada nesse vídeo, através da sensível intervenção da Benfeitora Espiritual Maria Dolores. Imperdível!

Momentos de ouro
. 3 — Retrato de mãe

1 Depois de muito tempo,
Sobre os quadros sombrios do Calvário,
Judas, cego no Além, errava solitário…

2 Era triste a paisagem,
O céu era nevoento…
Cansado de remorso e sofrimento,
Sentara-se a chorar…
Nisso, nobre mulher de Planos superiores,
Nimbada de celestes esplendores,
Que ele não conseguia divisar,
Chega e afaga a cabeça do infeliz.
Em seguida, num tom de carinho profundo,
Quase que, em oração, ela lhe diz:
— Meu filho, por que choras?

3 Acaso, não sabeis? — replica o interpelado,
Claramente agressivo,
Sou um morto e estou vivo.
Matei-me e novamente estou de pé,
Sem consolo, sem lar, sem amor e sem fé…
Não ouvistes falar em Judas, o traidor?
Sou eu que aniquilei a vida do Senhor…
A princípio, julguei
Poder faze-lo rei,
Mas apenas lhe impus
Sacrifício, martírio, sangue e cruz.
E em flagelo e aflição
Eis a que a minha vida agora se reduz…
Afastai-vos de mim,
Deixai-me padecer neste inferno sem fim…
Nada me pergunteis, retirai-vos senhora,
Nada sabeis da mágoa que me agita,
Nunca penetrareis minha dor infinita…
O assunto que lastimo é unicamente meu…

4 No entanto, a dama calma respondeu:
— Meu filho, sei que sofres, sei que lutas,
Sei a dor que te causa o remorso que escutas,
Venho apenas falar-te
Que Deus é sempre amor em toda parte..
E acrescentou serena:
— A Bondade do Céu jamais condena;
Venho por mãe a ti, buscando um filho amado.
Sofre com paciência a dor e a prova;
Terás, em breve, uma existência nova…
Não te sintas sozinho ou desprezado.

5 Judas interrompeu-a e bradou, rude e pasmo:
— Mãe? Não me venhais aqui com mentira e sarcasmo.
Depois de me enforcar num galho de figueira,
Para acordar na dor,
Sem mais poder fugir à vida verdadeira,
Fui procurar consolo e força de viver
Ao pé da pobre mãe que me forjara o ser!…

6 Ela me viu chorando e escutou meus lamentos,
Mas teve medo de meus sofrimentos.
Expulsou-me a esconjuros,
Chamou-me monstro, por sinal,
Disse que eu era
Unicamente o Espírito do mal;
Intimou-me a terrível retrocesso,
Mandando que apressasse o meu regresso
Para a zona infernal, de onde, por certo, eu vinha…
Ah! detesto lembrar a horrível mãe que eu tinha…
Não me faleis de mães, não me faleis de amor,
Sou apenas um monstro sofredor…

7 — Inda assim — disse a dama docemente —
Por mais que me recuses, não me altero;
Amo-te, filho meu, amo-te e quero
Ver-te, de novo, a vida
Maravilhosamente revestida
De paz e luz, de fé e elevação…
Virás comigo à Terra,
Perderás, pouco a pouco, o ânimo violento,
Terás o coração
Nas águas de bendito esquecimento.
Numa nova existência de esperança,
Levar-te-ei comigo
A remansoso abrigo,
Dar-te-ei outra mãe! Pensa e descansa!…

8 E Judas, nesse instante,
Como quem olvidasse a própria dor gigante
Ou como quem se desagarra
De pesadelo atroz,
Perguntou: — quem sois vós?
Que me falais assim, sabendo-me traidor?
Sois divina mulher, irradiando amor
Ou anjo celestial de quem pressinto a luz?!…
No entanto, ela a fitá-lo, frente a frente,
Respondeu simplesmente:
— Meu filho, eu sou Maria, sou a mãe de Jesus.

. Maria Dolores

Publicado por: . | 8 maio, 2021

RUMO AO PORVIR

RUMO AO PORVIR

Emmanuel

Trabalhar com Jesus, na restauração de fé viva entre os homens, é a grande tarefa do momento, a que os discípulos sinceros do Evangelho não podem fugir.

Enquanto ruge a tempestade política, no céu ensombrado das nações, reúnem-se homens de boa vontade cogitando da próxima recomposição de valores do mundo.

Estudam-se fórmulas de acordo internacionais, traçam-se novas diretrizes econômicas face ao reajustamento renovador.

A ordem mundial, entretanto, não pode prescindir das bases religiosas, porque nenhuma realização, puramente terrestre, pode saciar, na criatura, a sede inata do Infinito.

Usufrutuários da Casa Divina, o homem, em todas as condições de existência e em todos os degraus evolutivos, experimenta a necessidade de Deus, no clima do sentimento.

Leia Mais…
Publicado por: . | 8 maio, 2021

Rumo ao Porvir – Evangelho para sábado

🌎 🇧🇷 📺 TV GÊNESE 📡 APRESENTA: GÊNESE NO LAR – #GNL323 TEMA: SOL INTERIOR 📲 Apresentação: Carlos Alberto Braga Costa – 07/05/2021 👉Neste vídeo Carlos Alberto relembrou a PALAVRA de Jesus que se tornou a pedra angular da Revelação Divina. Mensagem atualíssima para a transformação que vive a Humanidade. “Aquele que se deixar cair sobre essa pedra se quebrará, e ela esmagará aquele sobre o qual cairá.” Fonte: A Gênese – Capítulo XVII – item 27 e 28 – 26 Allan Kardec ESE – Capítulo I- item 8 e 9 A Verdade Responde – Emmanuel – F C Xavier

A Verdade Responde
17 — Rumo ao porvir

Trabalhar com Jesus, na restauração da fé viva entre os homens, é a grande tarefa do momento, a que os discípulos sinceros do Evangelho não podem fugir.

Enquanto ruge a tempestade política, no céu ensombrado das nações, reúnem-se homens de boa vontade cogitando da próxima recomposição de valores do mundo.

Estudam-se fórmulas de acordo internacional, traçam-se novas diretrizes econômicas face ao reajustamento renovador.

A ordem mundial, entretanto, não pode prescindir das bases religiosas, porque nenhuma realização, puramente terrestre, pode saciar, na criatura, a sede inata do Infinito.

Usufrutuário da Casa Divina, o homem, em todas as condições de existência e em todos os degraus evolutivos, experimenta a necessidade de Deus, no clima do sentimento.

A política pode realizar prodígios de técnica administrativa, a ciência conseguirá sempre os mais altos primores intelectuais, a filosofia, sem dúvida, possibilitará voos maravilhosos do pensamento, nos domínios da especulação metafísica, todavia, sem as bases religiosas da fé, não passam de servas transitórias da civilização, igualmente em trânsito, nos círculos evolutivos, sem realidade efetiva para o homem — Espírito imortal, a caminho de gloriosa destinação.
Os templos, porém — objetar-se-á — permanecem feridos pelas bombas destruidoras, repletos de ídolos quebrados ou reclamando pastores, esquecidos de si mesmos, nas divagações teológicas ou distraídos do Reino de Deus, em luta franca pela dominação efêmera no mundo.

Existe, todavia — responderemos — a instituição universal da fé, sediada no templo vivo dos corações.
Não é um mito, nem se reduz à mera afirmação verbalística dos crentes.
Foi essa fé, acesa por Jesus, no terreno da alma, que se espalhou pela Terra desde o primeiro instante do Cristianismo Redentor.

Resplandeceu na manjedoura humilde, brilhou na Galileia, tornou-se ainda mais viva no Gólgota, iluminou os cristãos no martirológio dos circos, resistiu às trevas da idade medieval, atravessou os séculos, superior às igrejas de pedra, aos cetros da tirania e aos excessos do sectarismo, e brilha ainda hoje, mais sublime que nunca, para a humanidade do vigésimo século, indicando-lhe o caminho a seguir, para as edificações da Nova Era.

É para o estabelecimento de seu império, no campo dos sentimentos que as vozes da Espiritualidade se fazem ouvir, agora, mais intensamente no mundo.

Abrem-se os pórticos obscuros da morte e novas mensagens de esperança reconfortam a humanidade sofredora e faminta do Pão Celestial.

É a restauração da confiança divina no espírito humano, a projeção da Luz Eterna de Deus sobre as trevas efêmeras do Eu.

Em todos os setores de serviço terreno, ouve-se a verdade conclamando os homens à vitória da Vida Eterna!

A existência terrestre é apenas um curso breve de aprendizagem.

A responsabilidade individual é condição comum a todos os filhos da Terra.

Cada qual responderá por si próprio, criando seus paraísos ou seus sofrimentos purgatoriais.
O corpo é o instrumento sublime, a luta é a necessidade imperiosa, a dor é o crisol de purificação, a experiência é o patrimônio bendito do futuro.

A morte é pura transformação.

Herdeiros da imortalidade, seguiremos, sob as bênçãos do Pai, rumo ao porvir!

Cristianismo Redivivo, em movimento libertador das consciências, o Espiritismo desempenha divina missão na atualidade.

Continuemos, pois, trabalhando a serviço de sua extensão, no campo da prática mais pura. Não nos doa a incompreensão da frivolidade, nem nos fira o espinho da ignorância.

Interessados em realizações mais altas, nosso plano de ação não descansa em glórias literárias, nem se desdobra ao longo da vaidade e do fanatismo.

Trabalhadores da fé viva, cooperemos na solução da ansiedade mundial por uma Terra melhor, habitada por humanidade verdadeiramente humana.

O Evangelho palpitante de vida é o nosso roteiro.

Boa vontade sincera é o nosso lema.

Serviço cristão é o nosso programa de cada dia.

33 Desse modo, portanto, prossigamos avante na reedificação do Templo Espiritual da crença, unindo as nossas esperanças em Cristo, rumo ao futuro glorioso, para a vitória da união de todas as atividades edificantes da fé com um só Senhor.
Emmanuel – Francisco Cândido Xavier

Publicado por: . | 7 maio, 2021

SOL INTERIOR – Evangelho da manhã

🌎 🇧🇷 📺 TV GÊNESE 📡 APRESENTA: GÊNESE NO LAR – #GNL323
TEMA: SOL INTERIOR
📲 Apresentação: Carlos Alberto Braga Costa – 07/05/2021 👉Neste vídeo Carlos Alberto continua analisando as Predições do Evangelho com Kardec, com o discurso aos Fariseus. Mensagem de Jesus. “O Céu e a Terra passarão, mas minhas palavras nunca passarão. “”Sol interior que condensa e reúne em seu ardente foco todas as aspirações humanas.”
Fonte: A Gênese – Capítulo XVII – item 24 – 26 Allan Kardec
ESE XI -item 8 – Lázaro

Publicado por: . | 6 maio, 2021

PACIÊNCIA E CONSTRUÇÃO – Tudo no tempo certo

🌎 🇧🇷 📺 TV GÊNESE 📡 APRESENTA: GÊNESE NO LAR – #GNL322 TEMA: PACIÊNCIA E CONSTRUÇÃO 📲 Apresentação: Carlos Alberto Braga Costa – 06/05/2021 👉Neste vídeo Carlos Alberto continua analisando as Predições do Evangelho com Kardec, com o discurso aos Fariseus. Mensagem sobre a importância da qualificação do Mundo Mental, com repercussão na vida diária. ” Indiscutivelmente não consegues corrigir, como talvez desejes, os desacertos da Humanidade, mas é possível ajustar o próprio coração à lei do amor a fim de que a redenção do mundo encontre em ti mesmo o ponto necessário de expansão. Fonte: A Gênese – Capítulo XVII – item 22 e 23 – Allan Kardec Benção de Paz 60 – Emmanuel- F C Xavier

Bênção de paz
60 — Paciência e construção

“A caridade é paciente…” — PAULO (1 Coríntios, 13.4)

Indiscutivelmente não consegues corrigir, como talvez desejes, os desacertos da Humanidade, mas é possível ajustar o próprio coração à lei do amor a fim de que a redenção do mundo encontre em ti mesmo o ponto necessário de expansão.

Não julgues, porém, que pressa ou violência sejam climas adequados de ação para a vitória do bem.

Amarás e servirás; entretanto, não só isso: ampararás também.

Compreensão pede amadurecimento de raciocínio nos refolhos da alma.

Que dizer do lavrador que propiciasse leito e adubo à semente, sob a condição de ser correspondido com o fruto em apenas algumas horas? Do professor que instituísse o apoio da escola exigindo, por isso, que o aluno efetue a conquista de todos os louros culturais numa semana?

Auxilia aqueles a quem amas; no entanto, não lhes solicites espetáculos de entendimento e gratidão que ainda não sejam capazes de oferecer.

Que seria de nós se fôssemos constrangidos a pagar de improviso as contas do amor que temos recebido e com que temos sido sustentados na longa fieira de nossas reencarnações, através dos séculos?

Pensa nisso e semeia o bem quanto possas, porque a caridade é paciente e na caridade infatigável se edifica, em favor de nós todos, a paciência de Deus.

Emmanuel. Francisco Cândido Xavier. Reformador, setembro 1967, página 196)

Publicado por: . | 5 maio, 2021

LIVE: ESTUDO – CARTAS DE PAULO (203)

Live: 05/05/2021 – Quarta-feira – 19:30 Horas

Publicado por: . | 5 maio, 2021

NA GRANDE ROMAGEM

Na Grande Romagem

“Pela fé, Abraão, sendo chamado, obedeceu, indo para um lugar que havia de receber por herança; e saiu, sem saber para onde ia.” – Paulo. (Hebreus, 11:8.)

Pela fé, o aprendiz do Evangelho é chamado, como Abraão, à sublime herança que lhe é destinada.

A conscrição atinge a todos.

O grande patriarca hebreu saiu sem saber para onde ia…

E nós, por nossa vez, devemos erguer o coração e partir igualmente.

Ignoramos as estações de contato na romagem enorme, mas estamos informados de que o nosso objetivo é Cristo Jesus.

Leia Mais…
Publicado por: . | 5 maio, 2021

Seguir sem desânimo – Evangelho da esperança

🌎 🇧🇷 📺 TV GÊNESE 📡 APRESENTA: GÊNESE NO LAR – #GNL321​ TEMA: SEGUIR SEM DESÂNIMO 📲 Apresentação: Carlos Alberto Braga Costa – 05/05/2021 👉Neste vídeo Carlos Alberto encerra o estudo das Predições do Evangelho com Kardec. . A mensagem do dia versou sobre a Fé empenhada nas boas obras com caminho seguro para as conquistas definitivas. Imperdível notícia. ” Abre-se a vanguarda em horizontes novos de entendimento e bondade, iluminação espiritual e progresso na virtude. Subamos, sem repouso, pela montanha escarpada: Vencendo desertos… Superando dificuldades… Varando nevoeiros… Eliminando obstáculos… Fonte: A Gênese – Capítulo XVII – item 20 e 21 – Allan Kardec Fonte Viva 3 – Emmanuel- F C Xavier

Fonte viva
. 3 — Na grande romagem

“Pela fé, Abraão, sendo chamado, obedeceu, indo para um lugar que havia de receber por herança; e saiu, sem saber para onde ia.” — PAULO (Hebreus, 11.8)

Pela fé, o aprendiz do Evangelho é chamado, como Abraão, à sublime herança que lhe é destinada. A conscrição atinge a todos.

O grande patriarca hebreu saiu sem saber para onde ia… E nós, por nossa vez, devemos erguer o coração e partir igualmente.

Ignoramos as estações de contato na romagem enorme, mas estamos informados de que o nosso objetivo é Cristo Jesus.

Quantas vezes seremos constrangidos a pisar sobre espinheiros da calúnia?
Quantas vezes transitaremos pelo trilho escabroso da incompreensão?
Quantos aguaceiros de lágrimas nos alcançarão o espírito? Quantas nuvens estarão interpostas, entre o nosso pensamento e o Céu, em largos trechos da senda?

Insolúvel a resposta. Importa, contudo, marchar sempre, no caminho interior da própria redenção, sem esmorecimento.

Hoje, é o suor intensivo; amanhã, é a responsabilidade; depois, é o sofrimento e, em seguida, é a solidão… Ainda assim, é indispensável seguir sem desânimo.

Quando não seja possível avançar dois passos por dia, desloquemo-nos para diante, pelo menos, alguns milímetros…

Abre-se a vanguarda em horizontes novos de entendimento e bondade, iluminação espiritual e progresso na virtude. Subamos, sem repouso, pela montanha escarpada:
Vencendo desertos…
Superando dificuldades…
Varando nevoeiros…
Eliminando obstáculos…

Abraão obedeceu, sem saber para onde ia, e encontrou a realização da sua felicidade.

Obedeçamos, por nossa vez, conscientes de nossa destinação e convictos de que o Senhor nos espera, além da nossa cruz, nos cimos resplandecentes da eterna ressurreição.

Emmanuel – F C Xavier – FEB

Older Posts »

Categorias