Publicado por: . | 27 julho, 2007

Ao amigo leitor

Naldinho, quando vier a minha desencarnação, muitos pontos controversos serão levantados e discutidos. Rogarei a Deus para que, em Sua Infinita Misericórdia, permita-me, então, escrever minha própria história, marcada pela luta íntima para vencer a mim mesmo. Se você, meu generoso amigo, quiser contá-la, não hesite, faça-o. Mas, peço-lhe, conte, com amor, a nossa Doutrina Espírita.

“Este trabalho tem por objetivo brindá-lo [ao amigo leitor] com narrativas de Arnaldo Rocha, companheiro que usufruiu da oportunidade de conviver intimamente com o médium Francisco Cândido Xavier, na inesquecível Pedro Leopoldo. (…) Arnaldo Rocha, atendendo ao amigo, remexeu o passado que, como um oceano de experiências esquecidas no subsolo de ‘suas vidas’, trouxe tristezas, alegrias e tantas outras emoções inesquecíveis de almas queridas e amigos para sempre com os quais não conseguimos deixar de envolvermo-nos.(…)”

Páginas 13 e 14


Responses

  1. .


Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Categorias