Publicado por: . | 16 julho, 2008

Seminário Chico Xavier – Um Mandato de Amor

Queridos Amigos, no dia 6 de julho ocorreu no Grupo da Fraternidade Irmão Wernner o Seminário Chico Xavier – Um Mandato de Amor. A primeira palestra teve o tema “O Pensamento de Emmanuel” proferida pelo Carlos Alberto. A segunda palestra teve o tema “O Tríplice Aspecto” proferida pelo Afonso Chagas. Momento de muita harmonia, a Mocidade O Precursor, da União Espírita Mineira compareceu com sua música e alegria e algumas imagens em DVD de Chico Xavier puderam ser apreciadas. A seguir transcrevemos um pequeno resumo das palestras que foram proferidas com muita dedicação e alegria!! Muita Paz!!

“Na palestra sobre o pensamento de Emmanuel, Carlos Alberto nos apresentou um panorama das informações de Emmanuel, suas reencarnações e aprendizados. Informações estas registradas nas obras do próprio Emmanuel psicografadas por Chico Xavier, além de outras obras como o livro Chico, Diálogos e Recordação que teve como fonte Arnaldo Rocha e pesquisas. O primeiro livro citado é “Há dois mil anos”, em que temos a vida do senador Públius Lentulus narrada, com a presença de Lívia e Flávia (Chico) em sua vida. Paralelo com o capítulo 17 de Mateus – ver a Deus – percebemos as diversas oportunidades que temos ao longo de nossa trajetória. Pois quando somos motivos de escândalo, a consciência arde, nos cobra, martiriza.

Em seguida apresenta-nos informações contidas em “Cinqüenta anos Depois” de mesma autoria. Discurso importante registrado nestas páginas sobre a beleza do martírio diário, do testemunho cristão, da coragem e paciência nas lides do mundo. A vida de Emmanuel é narrada nesta coletânea de páginas não para exaltação de sua personalidade terrena, mas sim como testemunho de um espírito consciente de suas quedas e deveres, e consciente também do caminho a ser trilhado até nosso Pai, por todos nós. O livro “Ave, Cristo!” que narra a luta deste espírita pela divulgação, na época, do cristianismo no mundo, é a próxima obra de conteúdo testemunhal. Reencontramos alguns personagens que estiveram presentes nos dois livros anteriores e temos a oportunidade de acompanhar a evolução espiritual, provas e expiações de muitos deles. O livro “Paulo e Estevão” apresenta a trajetória de Saulo, convertido em Paulo de Tarso, seus desafios, dificuldades, quedas, soerguimento, trabalho no bem, amparo e apoio; a definir o compromisso evangélico de cada ser, consigo mesmo e com o próximo. Seu testemunho nos emociona e marca, propondo-nos escolhas de renúncia, abnegação e testemunhos diários. Paulo é o mentor espiritual de Emmanuel, comprometendo-se a nos auxiliar, através do amparo a este espírito que luta incessantemente pelo soerguimento moral e espiritual de todos nós. Em “Renúncia” encontramos o Padre Damiano – século XVII – amigo de Alcione em nova missão educativo/religiosa.

O soerguimento de Emmanuel, após diversas reencarnações de aprendizado e ajuste, começa por volta do século XIV em direção à Luz Divina e ao trabalho de auxílio mais intenso ao próximo destinado ao aprendizado nas Américas. Aprendemos que não é a personalidade que realiza algo que importa, mas o que esta personalidade faz que importa, impregnando a todos com caracteres testemunhais de amor, de renúncia, de auxílio, que nos alimenta pela eternidade. Compreendendo esta dinâmica, podemos perceber o encaminhamento da espiritualidade superior, nos amparando e educando; bem como dos inúmeros missionários de Jesus que nos auxiliam a todo instante.

O século XVIII nos abençoa com a missão de Allan Kardec, que inaugura nova etapa neste orbe que evolui na esteira do tempo. Da mesma forma encontraremos mais adiante, Chico Xavier, amparado por Emmanuel – nosso Manuel da Nóbrega no Brasil colonial no século XVI, época em que assumiu um novo compromisso de lutas e auxílio; proposta de educação espiritual. Com o parceiro José de Anchieta, configurou-se assim o início da organização urbana da futura pátria do Evangelho. Não podemos abrir mão dos exemplos de Emmanuel; trabalhemos para o nosso soerguimento e o de nosso próximo. Agradeçamos aos céus as inúmeras oportunidades de estudo e amparo. Agradeçamos o trabalho e o Amor de Emmanuel que nos ampara a todo instante, para que brilhe a nossa Luz.

Na palestra sobre o tríplice aspecto, Afonso Chagas nos apresentou os aspectos da movimentação e progresso no orbe terreno, que se constituem em pesquisa e revelação. A pesquisa define o esforço do homem em sua busca. A revelação constitui a resposta de Deus ao homem; resposta do Alto. Movimento de misericórdia divina, não necessariamente uma resposta direta ao homem, mas uma revelação antecipada de Deus. Dentro do esforço de busca temos a filosofia, que com seu amadurecimento engendra a ciência que seria o aspecto laboracional da filosofia. A resposta de Deus configura o aspecto religião, que é a organização humana com conteúdos vindos do mais Alto. As revelações foram então sistematizadas por Kardec para atender às necessidades didático-educativas do mundo ocidental (o mundo oriental se pauta por outras perspectivas) judaico-cristão.

1ª Revelação (3.300 anos atrás) com Moisés que nos apresenta a lei em seu aspecto de JUSTIÇA. Estruturada em dez mandamentos que se encontram em Êxodos, em O Evangelho Segundo o Espiritismo, nos Livros de André Luiz, entre outros.

2ª Revelação (2000 anos atrás) com Jesus que nos apresenta a lei em seu aspecto de AMOR. Testemunhado por Jesus e registrado nos anais da história. Muitas vezes a revelação é uma antecipação divina aos homens que ainda se encontram aquém desta etapa. Por isso ainda não conseguimos seguir-lhes os passos quando estas surgem.

3ª Revelação (150 anos atrás) com os Espíritos que nos apresentam a lei em seu aspecto de VERDADE. Codificada por Allan Kardec, a Doutrina Espírita nos apresenta a conduta e a realidade espiritual. Compreendemos a realidade da Fé Raciocinada e a ligação das revelações com as pesquisas, ou seja, da busca do homem e da resposta de Deus. Temos assim, Ciência e Filosofia como etapas do homem e a Religião como etapa de Deus.

A Doutrina Espírita é então, a revelação de Deus trabalhada pelo homem. Compreende-se, portanto, seu aspecto tríplice de estruturação e entendimento. O aspecto filosófico indaga, pergunta os porquês e os quês. O aspecto científico responde, apresenta o como. O aspecto religioso apresenta o sentido, o para quê de tudo, qual a utilidade, qual a razão de algo. O livro O Consolador apresenta o Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita sistematizado por Emmanuel quando este responde a diversas perguntas enviadas a Chico Xavier na época. De acordo com Emmanuel, a ciência e a filosofia são os aspectos que sustentam a Terra, a base do planeta, ao passo que o aspecto religioso é a ligação do homem aos Céus. A última hora inicia-se em 1857 com a Doutrina Espírita (capítulo 20 de O Evangelho Segundo o Espiritismo). O Espiritismo tem que ser o substantivo do homem de acordo com Emmanuel, pois é a resposta de Deus a fim de equacionar os problemas humanos. Sejamos espírita-profissional, e não profissional-espírita. Pois a doutrina divina deve ser anterior a qualquer conhecimento ou glória terrena. O médico deve ser espírita-médico e não médico-espírita e assim por diante, em todos os segmentos da sociedade. O livro “A Gênese” consta da explicação do método de positivação científica (esforço do homem) da Doutrina Espírita.

Emmanuel nos apresenta os aspectos que competem a cada área do conhecimento no que se referem ao avanço da busca do homem (pesquisa – ciência e filosofia) para alcançar a resposta de Deus (revelação – religião). Livros “O Consolador”, “Pensamento e Vida”, “Livro de Respostas”, Emmanuel”, são importantes para este entendimento. Amplia a filosofia em cinco aspectos e cada um destes em mais três aspectos. Os cinco aspectos são: Vida, Sentimento, Cultura, Iluminação e Evolução. A fé operando (caridade) é o Amor em ação. A ciência ampliada é a Sabedoria. Assim, o Velho Testamento é o alicerce da revelação divina e o Novo Testamento é o edifício da revelação divina. Já o Espiritismo evangélico é o Consolador Prometido com a missão de elevar as almas ao Pai. A leitura estruturada das obras da codificação espírita, obras de André Luiz, obras de Emmanuel, do início ao fim, apresenta o constructo da revelação divina; do pensamento evangélico, ampliando o entendimento e o amadurecimento daqueles que aprenderão neste processo educativo.”

Palestras proferidas no dia 6 de julho de 2008 no Grupo da Fraternidade Espírita Irmão Wernner em Belo Horizonte, Minas Gerais


Responses

  1. muito boas as palestras , educativas nos mostrando um resumo das vidas de Emmanuel e o segundo nos dando um panorama sobre o tríplice aspecto da Doutrina. Uma verdadeira aula de espiritismo.

  2. Olá, Fiz a leitura dos livros de Emmanuel Paulo e Estevao e Renuncia. Tenho grande dificuldade em reconhecer quem desses personagens é o nosso querido Chico Xavier, gostaria de saber para poder entender melhor, o único que eu sei é Flávia, vcs poderiam me orientar quanto a ele e qto a Emmanuel, até para que eu possa orientar corretamente outras pessoas que me perguntaram sobre o assunto!
    Agradeco desde já e fiquem com Deus.

    • Sugerimos que vc acesse as reencarnações de Chico Xavier, pois nesta página temos uma relação de vidas do nosso bondoso apóstolo.
      sds fraternas
      a direção


Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Categorias