Publicado por: . | 18 novembro, 2013

Chamados e escolhidos – Emmanuel

Estejamos convencidos de que ainda nos achamos à longa distância do convívio com os eleitos da glória celeste, entretanto, pelo chamamento da fé viva que hoje nos trás ao conhecimento superior, guardemos a certeza de que já somos os escolhidos:   

– para a regeneração de nós mesmos;  

– para o cultivo sistemático e intensivo do bem;

– para o esquecimento de todas as faltas do próximo, de modo a recapitular com rigor as nossas próprias imperfeições redimindo-as;

– para o perdão incondicional, em todas as circunstâncias da vida;

– para a atividade infatigável na confraternização verdadeira;

– para ensinar aos mais ignorantes que nós mesmos;

– para suportar o sacrifício, no amparo aos que sofrem, ainda sem a força da fé renovadora que já nos robustece o espírito;

– para servir, além de nossas próprias obrigações, sem direito à recompensa;

– para compreender os nossos irmãos de jornada evolutiva, sem exigir que nos entendam;

– para apagar as fogueiras do ódio e da incompreensão, ao preço de nossa própria renúncia.

Lembremo-nos igualmente das coisas que nos ajudam:

– O livro prestimoso…

– A mesa sábia e humilde…

– A água muda e calma…

– A fronde refrescante…

– O fruto valioso…

– O leito doce amigo…

– O ar que purifica…

– A terra que sustenta…

– A luz que aperfeiçoa…

É imprescindível descerrar a visão para o tesouro celestial que nos enriquece as horas se realmente anelamos o contato com aqueles benfeitores que nos estendem as mãos de Mais Alto…

Para isso, faze de teu lar o jardim sereno e belo, onde gentileza se irradie de teu espírito, perfumando o ambiente que te rodeia…

Para isso, deixa que as correntes cristalinas do otimismo te banhem o coração, para que a tua palavra traduza para os outros, paz e alegria, esperança e reconforto.

Os Emissários do Bem sem dúvida brilham ainda, distantes da sombra em que a Humanidade tece o escuro fio de suas aflitivas paixões, entretanto, agradecendo o bem que te cerca, acenderá a luz da compreensão em ti próprio, e, através da compreensão pura e simples, recolherás em silêncio, o apelo silencioso e sublime dos mensageiros do Céu que te convidam à festa do amor, ainda na Terra, que então se converterá para a tua alma em degrau milagroso da Divina Ascensão.

Pelo Espírito Emmanuel. Psicografia de Francisco Cândido Xavier.

Livro: Taça de Luz. Lição nº 25. Página 77.

Psicografia em Reunião Pública, em 16.08.1954, no Centro Espírita Luiz Gonzaga, na cidade de Pedro Leopoldo, Minas Gerais.

 


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias