Publicado por: . | 17 dezembro, 2016

Mérito sem luta? – Qs 118 e 119 Livro dos Espíritos

Estudo realizado na FEEAK Minas em 16/12/2016 por Carlos Alberto Braga Costa

Cadastre em nosso Novo Portal Youtube – Novos Horizontes

áudio

vídeo


Responses

  1. Despertam-se em sublime Natal

    Tocam os sinos da nova Belém Corações anseiam pelo o Bem Festejos de bom sinal

    Eis então mais um Natal Fluindo Esperanças Contra o mal

    Os homens em estado de criança Intimamente cantam Hosanas Dão asas aos sonhos latentes São almas reflorescentes

    Cantam aos anjos Os filhos de Deus Desprendem-se dos eus Doando-se aos irmãos teus

    Ressoando sinos da nova Belém Ressuscitam o menino Jesus Se fazem luz

    Rogo-te Galileu Compreensão dos que não vistes que cresceu E do quanto em nós refloresceu

    Oh, Homem puro de Deus Perdoa pelo ano inteiro Das faltas Morais De nossos carnavais

    Do silêncio em verbo agressivo Pelo afeto enriquecido Pelo pão endurecido Pelo leite perdido Pelo olhar de desdenho Pela falta de tempo

    Pelo pranto alheio ensurdecido Pelo coração alheio sem alívio Pelo abraço interessado Pela vida presa no passado

    Pelo desejo proibido Pelo riso da alheia aflição Pela oração sem ação Pelo olhar na contramão Pela sua Ausência em peito Cristão

    Pelas guerras entre e intra religião Pela aliança sem oração Pela súplica sem o perdão alheio De janeiro a janeiro

    Rogo-te Galileu Compreensão dos que não vistes que cresceu E do quanto em nós refloresceu

    Paz em flor Vida em Uno Amor Perdão em flor(e)ssência

    O bruto eu, em renúncia A segregação em fraternidade A indiferença em Solidariedade

    A intolerância em compreensão O personalismo dos eus, em comunhão O menino Jesus em evangelização Pai-Filho-irmãos

    Tocam os sinos da nova Belém Corações anseiam pelo o Bem Festejos de bom sinal

    Eis então mais um Natal Fluindo Esperanças Contra o mal

    Despertam-se em sublime Natal

    Wellington Bernardino Parreiras Mineirim das Gerais 16\12\2016 09:35eX

    Em sáb, 17 de dez de 2016 às 09:25, Chico Xavier, diálogos e recordações


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias