Publicado por: . | 14 janeiro, 2019

Chico, Diálogos e Recordações – Resenha

COLUNA NOSSOS LIVROS — Revista Internacional Espírita –  JANEIRO 2019

 

Chico, Diálogos e Recordações 

Giseti Marques | giseti@oclarim.com.br

A vida de Chico Xavier foi e sempre será uma larga fonte de conhecimento, mas também de especulações. Fala-se muito, mas poucos conhecem os fatos reais de sua longa e respeitada missão.

Diferentemente do que aparenta a princípio, Chico, Diálogos e Recordações não se trata unicamente de uma biografia; ao contrário, revela fatos históricos, ensinamentos sobre questões básicas do Espiritismo e casos curiosos do movimento espírita, relatados ao autor pelo amigo íntimo de Chico e esposo de Meimei, Arnaldo Rocha.

O autor nos leva a uma viagem inédita a épocas anteriores, apresentando fatos inusitados, reencarnações e episódios sobre a vida de muitas personalidades conhecidas e respeitadas, como: Zilda Gama (célebre médium que psicografou Victor Hugo), Pedro Alcântara (ficou conhecido pelo seu trabalho de reformas monásticas, junto de outra alma benemérita, Carmelita Teresa d’Ávila, ou a Santa de Ávila), Meimei, Divaldo Franco, entre outros amigos de Chico.

De forma leve, bem-humorada e com uma linguagem simples, o livro conta episódios sobre a família, os amigos, a casa espírita, o trabalho, as muitas obras psicografadas, as dificuldades, a relação e algumas reencarnações de Chico e de seu amigo espiritual Emmanuel. Esclarece, inclusive, muitas dúvidas de alguns livros, adotados em larga escala nas casas espíritas e analisados por historiadores por seu teor relevante.

“(…) Depois de uns quarenta minutos, ficamos admirados com a cena que se desenrolou. Chico, enquanto escrevia, ‘chorava de molhar o lençol’. Por fim, levantou-se e veio ao nosso encontro, dizendo: ‘É o final… o último capítulo do livro de Emmanuel; Ave, Cristo!’”

Fazendo alusão a outros livros, encontramos relevantes informações sobre A Esquina de Pedra, de Wallace Leal Rodrigues, amigo pessoal de Chico. Segundo Arnaldo Rocha, trata-se de uma obra maravilhosa, retratando os testemunhos de fé dos cristãos ante o poder temporal de César, sendo indicado a Arnaldo pelo próprio Chico:

“Naldinho, Taciano Varro não se sentia digno de desencarnar entre os cristãos de Lyon, no século III, mas em sua posterior reencarnação, no século IV, na antiga Capadócia, ele aceitou, de bom alvitre, o martírio. Leia as lembranças de Wallace que você compreenderá.”

Muitos de nós acreditamos que, com a ajuda dos amigos espirituais, a vida dos médiuns é mais fácil… Ledo engano! Deparamo-nos com o exercício de renúncia que um médium sério, empenhado em sua tarefa, deve empreender. A vida de Yvonne do Amaral Pereira, notável médium que desde muito cedo passou por duras provações, também é citada na obra.

Ao término da leitura, ficamos com a sensação de fazer parte da vida de Chico, ainda que minimamente. Estabelece-se a conexão perfeita entre saber, entender e colocar em prática os ensinamentos que recebemos da doutrina consoladora dos Espíritos. Com fotos da trajetória, dos amigos, das atividades, ensina suavemente pontos fundamentais para o bem viver.


Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Categorias