Publicado por: . | 2 junho, 2017

Auto aprimoramento – Emmanuel

AUTO APRIMORAMENTO

Tanto quanto sustentamos confidências menos felizes com os outros, alimentamos aquelas do mesmo gênero de nós para nós mesmos.
Como vencer os nossos conflitos interiores?
De que modo eliminar as tendências menos construtivas que ainda nos caracterizam a individualidade? – indagamo-nos.
De que modo esparzir a luz se muitas vezes ainda nos afinamos com a sombra?
E perdemos tempo longo na introspecção sem proveito, da qual nos afastamos insatisfeitos ou tristes.
Ponderemos, entretanto que se os doentes estivessem proibidos de trabalhar, segundo as possibilidades que lhes são próprias, e se os benefícios da escola fossem vedados aos ignorantes, não restaria à civilização outra alternativa que não a de se extinguir, deixando-se invadir pelos atributos da selva.
Felicitemo-nos pelo fato de já conhecer as nossas fraquezas e defini-las.
Isso constitui um passo muito importante no progresso espiritual, porque, com isso, já não mais ignoramos onde e como atuar em auxílio da própria cura e burilamento.
Que somos espíritos endividados perante as Leis Divinas, em nos reportando a nós outros, os companheiros em evolução na Terra, não padece dúvida.
Urge, porém, saber como facear construtivamente as necessidades e problemas do mundo íntimo.
Reconhecemo-nos falhos, em nos referindo aos valores da alma, ante a Vida Superior, mas abstenhamo-nos de chorar inutilmente no beco da auto-piedade.
Ao invés disso, trabalhemos na edificação do bem de todos.
Cultura é a soma de lições infinitamente repetitivas no tempo.
Virtude é o resultado de experiências incomensuravelmente recapituladas na vida.
Jesus, O Mestre dos Mestres, apresenta uma chave simples para que se lhe identifiquem os legítimos seguidores: “conhecê-los-eis pelos frutos”.
Observemos o que estamos realizando com o tesouro das horas e de que espécie são as nossas ações, a benefício dos semelhantes.
E, procurando aceitar-nos como somos, sem subterfúgios ou escapatórias, evitemos estragar-nos com queixas e auto- condenação, diligenciando buscar, isto sim, agir, servir e melhorar-nos sempre.
Em tudo o que sentirmos, pensarmos, falarmos ou fizermos, doemos aos outros o melhor de nós, reconhecendo que, se as árvores são valorizadas pelos próprios frutos, cada árvore recebe e receberá invariavelmente atenção e auxílio do pomicultor, conforme os frutos que venha a produzir.

Pelo Espírito Emmanuel. Psicografia de Francisco Cândido Xavier.
Livro: Rumo Certo. Lição nº 23. Página 85.

Publicado por: . | 1 junho, 2017

Materialismo x Espirtualismo – Qs 147 e 148 LE

Estudo das questões 147 e 148 Livro dos Espíritos com Carlos Alberto B Costa na FEEAK Minas em 01/06/2017

vídeo

áudio

Oportunidade e soerguimento – Estudo (38) Cartas de Paulo
Romanos 6: 1 a 6
Realizado por Carlos Alberto Costa em 31/05/2017

Publicado por: . | 31 maio, 2017

Maria – A Mãe do Cristianismo

Palestra realizada por Carlos Alberto Braga Costa na fEEAK Minas em 30/05/2017

vídeo

áudio

Publicado por: . | 29 maio, 2017

QUEM DERA QUE VOCÊ FOSSE O CHICO…

Numa livraria de Belo Horizonte, servia um irmão que, pelo hábito de ouvir constantes elogios ao Chico Xavier, tomou-se de admiração pelo Médium.  
Leu, pois, com interesse, todos os livros de Emmanuel, André Luiz, Néio Lúcio, Irmão 10º e desejou, insistentemente, conhecer o psicógrafo de Pedro Leopoldo.
E aos fregueses pedia, de quando em quando:
— Façam-me o grande favor de me apresentar o Chico, logo aqui apareça.
Numa tarde, quando o Aloísio, pois assim se chamava o empregado, reiterava a alguém o pedido, o Chico entra na Livraria.
Todos os presentes, menos o Aloísio, se surpreendem e se alegram.
Abraçam o Médium, indagam-lhe as novidades recebidas. E depois, um deles se dirige ao Aloísio:
— Você não desejava ansiosamente conhecer o nosso Chico?
— Sim, ando atrás desse momento de felicidade…
— Pois aqui o tem.
Aloísio o examina; vê-o tão sobriamente vestido, tão simples, tão decepcionante. E correspondendo ao abraço do admirado psicógrafo, com ar de quem falava uma verdade e não era nenhum tolo, para acreditar em tamanho absurdo:
— Quem dera que você fosse o Chico, quem dera!…
E Chico, compreendendo, que Aloísio não pudera acreditar que fosse ele o Chico pela maneira como se apresentava, responde-lhe, candidamente:
— É mesmo, quem me dera… E, despedindo-se, partiu com simplicidade e bonomia, deixando no ambiente uma lição, uma grande lição, que ia depois ser melhormente traduzida por todos, e, muito especialmente, pelo Aloísio…

Lindos Casos de Chico Xavier – Ramiro Gama – Lake

Publicado por: . | 27 maio, 2017

O Rico Vigilante – psicografia de Chico Xavier

Publicado por: . | 27 maio, 2017

Purificação íntima – Estudo (66) Apocalipse

Estudo 66 Apocalipse 3:4 a 6 com Carlos Alberto Braga e Julio César
FEEAK Minas em 27/05/2007

vídeo

áudio

Estudo realizado por Carlos Alberto B Costa na FEEAK Minas em 25/05/2017

vídeo

áudio

Publicado por: . | 25 maio, 2017

Espiritismo no dia a dia de cada um – Emmanuel

Indagavas quanto ao Grande Porvir. A Doutrina Espírita sossegou-te as ânsias, explicando que te encontras provisoriamente no mundo, a serviço do próprio burilamento, para a imortalidade vitoriosa.
Perguntavas sobre os amargos desajustes entre corpo e alma, quando a enfermidade ou a mutilação aparece. A Doutrina Espírita asserenou-te a aflitiva contenda íntima, explicando que a individualidade eterna se utiliza, temporariamente, de um corpo imperfeito, como alguém que se vale de instrumento determinado para determinada tarefa de corrigenda a si mesmo.
Inquirias com respeito à finalidade dos problemas domésticos.                                                                                                                    A Doutrina Espírita harmonizou-te o pensamento, explicando que o Lar é Instituto de regeneração e de amor, onde retomas a convivência dos amigos e desafetos das existências passadas, para a construção do futuro melhor.
Interrogavas em torno dos entes amados, além do túmulo. A Doutrina Espírita dissipou-te as dúvidas, explicando que o sepulcro não é o fim, tanto quanto o berço não é o princípio, e que toda criatura, ao desenfaixar-se dos laços físicos, prossegue na marcha de aprimoramento e ascensão, do ponto evolutivo em que se achava na Terra.
Interpelavas o campo religioso, acerca da Justiça Divina. A Doutrina Espírita suprimiu-te a inquietação, explicando que Deus não concede privilégios e que, em qualquer estância do Universo, a alma recebe, inelutavelmente, da vida o bem ou o mal que dá de si própria.
Torturavas a mente, qual se devesses respirar em cárcere de mistério, toda vez que cogitavas das questões transcendentes da Fé.                       A Doutrina Espírita acalmou-te, explicando que ninguém pode violentar os outros, em matéria de crença, acentuando, porém, que toda fé, para nutrir-se de luz, deve ser raciocinada, em bases de lógica, porquanto, diante das Leis Divinas, cada consciência é responsável pelos próprios destinos.
É necessário valorizar a Doutrina que, generosamente, nos valoriza.
Sustentar-lhe a integridade e a pureza, perante Jesus que a chancela, é procurar o nosso aperfeiçoamento e trabalhar por nossa união.

ESPIRITISMO EXPLICANDO
Pelo Espírito Emmanuel. Psicografia de Francisco Cândido Xavier.
Livro: Justiça Divina. Lição nº 05. Página 25.
Reunião pública de 03-02-1961.

Estudo 37 das Cartas de Paulo, Ro, 5: 12 a 19 por Carlos Alberto em 24/05/2017

vídeo

áudio

PAlestra realizada na FEEAK Minas em 23/05/2017 por Eduardo Mendes

vídeo

áudio

Caros amigos e trabalhadores do bem!
É necessário que tenhamos foco no trabalho mantendo nossas mentes voltadas para a satisfação na realização da tarefa a ser realizada, cada um no seu ofício.
Há uma onda que assombra irmãos reencarnados nesta época de tantas transformações.
Referimos aos problemas sociais, políticos econômicos no Brasil. 
Os acontecimentos atuais não devem alimentar medo quanto ao futuro. Toda a tempestade tem intensidade e durabilidade de acordo com a necessidade, a promover devidas transformações.
O pedido que nos chega dos Benfeitores da Vida Maior é para vibrarmos em sintonia com o Bem, e essa tarefa é para toda hora, em qualquer momento. Eis a postura esperada dos trabalhadores de Jesus, Nosso Mestre e Senhor.
As crises sempre existiram, sejam aqui ou em qualquer outro Continente. Não há diferença se é aqui ou lá! Guerras civis ou ideológicas fazem parte da Lei de Progresso, por isso encontramo-las no evo dos tempos.
Desigualdade social escreveu no palco da vida ajustes reencarnatórios.
Crises econômicas aqui ou lá ditaram a renovação de sistemas. Mudanças políticas precipitaram o crescimento dos povos, rendendo à imponência da Política Divina.
Remontemos a História da Roma antiga, para compreendermos a queda e ascensão dos impérios antigos e os ditos modernos.
Tudo isso representa maturação de indivíduos, povos, nações e Humanidades.
Caros amigos, repetimos, não há nada de novo. Não há nada para assustar. Não há nada para provocar essa onda avassaladora e catastrófica, que resulta na intolerância, na violência, no medo e no suicídio.
De tempos em tempos, essas transformações acontecem. A história está aí para confirmar o que estamos dizendo.
Os Amigos Espirituais pedem aos trabalhadores desatentos que acordem para o compromisso humanitário de maturação a sustentar ordem, progresso, e regeneração.
O Brasil é a mesma Pátria Amada de outros tempos, e será no grande futuro O Coração do Mundo e a Pátria do Evangelho, seguindo a destinação divina, em prol de um Mundo melhor.

Estaremos a postos, contribuindo para que a missão desta nação cresça cada vez mais, alimentando de bênçãos os corações que nela se abrigam, a partir de nós mesmos!

Pátria Amada! 
Ave! Ave! Ave!  Pátria Amada Brasil!
Assinam o singelo manifesto, os Amigos Espirituais da Casa de Kardec
Mensagem recebida na FEEAK – Reunião de Intercambio e Enfermagem Espiritual (desobsessão) em 22/05/2017

Publicado por: . | 20 maio, 2017

Vigilância e exemplo – Estudo (65) Apocalipse

Estudo realizado por Carlos Alberto e Julio Cesar na FEEAK Minas em 20/05/2017
Apocalipse 3:2

vídeo

áudio

A Queda do Mundo Velho
Palestra com Carlos Alberto Braga Costa em 18/05/2017
Estudo Livro dos Espíritos Qs 142 a 144

vídeo

áudio

« Newer Posts - Older Posts »

Categorias